segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

O Leitor Recomenda: O Conde de Monte Cristo - Alexandre Dumas

Quem recomenda: 
Paulo Victor Alcantara

Blog/Site:
 http://www.wix.com/arc_79/arc

Título do livro: 
O Conde de Monte Cristo

Autor:
Alexandre Dumas

Tema: 
Vingança

Gênero: 
Romance/Aventura

Classificação: ♦♦♦♦


Sinopse: A história se passa na França, onde o marinheiro Edmond Dantes sonha tornar-se capitão e casar-se com a Amanda Mercedes. Numa determinada viagem de Dantes com o amigo, o aristocrata Fernando Mondego, o capitão do navio adoece e são obrigados a procurar assistência médica, ancorando na Ilha de Elba, onde Bonaparte está exilado. O capitão vem a falecer e antes de partirem, Napoleão incumbe Dantes, que não sabe ler, nem escrever, de entregar uma carta a um amigo. De volta a Marselha, Dantes é promovido a capitão e pede Mercedes em casamento. Mondego com ciúme e inveja do amigo, delata Dantes às autoridades, informando sobre a misteriosa carta de Napoleão, razão pela qual é condenado injustamente à prisão, isolado em uma ilha, onde amargou longos anos.Dantes passa da dor ao desespero e à falta de esperança até encontrar como colega de infortúnio o abade Faria, que o ensina a ler, escrever, matemática, idiomas, a arte de um espadachim, a redescobrir a vida e entender a trama diabólica que o levou a prisão. Porém, o abade morre, mas antes revela um mapa de tesouro, além de contribuir para a fuga magistral de Dantes.Seguindo o mapa, Dantes encontra a fortuna, transformando-se no poderoso Conde de Monte Cristo. Retornando à França, revê todos os inimigos e descobre que Mondego está casado com sua noiva Mercedes, aumentando sua raiva e dando início ao plano mirabolante de vingança.
O que achou do livro: Trata-se de um clássico. É difícil encontrar palavras para descrevê-lo. O Livro é extremamente bem escrito, possui um enredo vibrante, que prende a atenção do leitor. Além disso o personagem principal é muito carismático. Sem dúvida, um livro difícil de esquecer.
Trecho do livro:  "Apoderou-se de Dantès uma febre vertiginosa. Pegou na espingarda, armou-a e colocou-a junto de si. Primeiro fechou os olhos, como fazem as crianças para distinguir na noite cintilante da sua imaginação mais estrelas do que podem contar num céu ainda claro, depois abriu-os e ficou deslumbrado. O cofre dividia-se em três compartimentos. No primeiro brilhavam rutilantes escudos de ouro de reflexos fulvos. No segundo, lingotes mal polidos e bem arrumados, mas que do ouro só tinham o peso e o valor. Finalmente no terceiro, meio cheio, Edmond revolveu às mãos-cheias diamantes, pérolas e rubis, os quais, transformados em cascata cintilante, faziam, ao cair uns sobre os outros, o ruído do granizo nos vidros. Depois de tocar, apalpar e enterrar as mãos trémulas no ouro e nas pedrarias, Edmond levantou-se e correu novamente através das cavernas com a trémula exaltação de um homem prestes a enlouquecer. Saltou para um rochedo donde podia observar o mar e não viu nada; estava só, bem só, com as suas riquezas  incalculáveis, inauditas, fabulosas, que lhe pertenciam. Mas sonhava ou estava acordado? Vivia um sonho fugaz ou abraçava firmemente uma realidade?"


Quer indicar um livro ou filme? Participe de O Leitor Recomenda AQUI!

Um comentário:

  1. Esse é sem dúvida um dos melhores livros que já li, também recomendo.

    ResponderExcluir

☺ Obrigada por comentar. ☺
Volte sempre ao Hellen's Stuffs!

Beijos♥
H.C.C.Reis

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...