quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Testemunha Mortal - Nora Roberts escrevendo como J.D.Robb

Título: Tetemunha  Mortal
Títumo original: Witness in death
Tradução: Renato Motta
Editora: Bertrand Brasil
ISBN: 978-85-286-1333-9
Páginas: 406
"A peça é tudo"
- William Shakespeare

"Esta moderadora razoável e igualmente justa, a morte".
- Sir Thomas Browne

Quando uma celebridade é morta diante dos seus olhos, a detetive Eve Dallas assume uma inédita posição diante de um crime: investigadora e também testemunha ocular de um caso de assassinato.
O palco de uma noite de estréia no teatro New Globe, em Nova York, se transforma em cena de um crime no momento em que o protagonista é esfaqueado no coração em plena ação. Agora Eve tem nas mãos o homicídio de uma celebridade internacional. E quando a mídia descobre que Roarke, seu marido, é também o dono do teatro, os refletores sobre o caso se tronam mais intensos e ofuscantes do que o aceitável para ambos. O único caminho é desvendar o crime o mais rápido possível.
Eve precisa duvidar de tudo e de todos, ao mesmo tempo em que tenta estabelecer a diferença entre o que é a verdade e o que se trata apenas de uma magistral interpretação.

Depois de nove maravilhosos títulos anteriores, chagamos ao décimo livro da série Mortal da Nora Roberts sob o pseudônimo J.D.Robb. Trata-se de uma série policial aclamada em vários países, e que vem conquistanto cada vez mais leitores.
No primeiro volume conhecemos a detive Eve Dallas, uma tenente linha dura que vive a caça de psicopatas e bandidos, a fim de fazer se cumprir a lei e a ordem na cidade de Nova York no ano de 2058. Foi no primeiro volume da série, Nudez Mortal, que Eve conheceu o multimilionário Roarke, por que se apaixonou perdidamente. Na realidade o misterioso Roarke conquistou também o coração de todas as fãs da série.
Agora em Testemunha Mortal, após fazer bons e fiéis amigos como a policial Peabody, McNab, Nadine Furst, entre outros; e correr perigos de grandeza mundial, Eve Dallas se vê testemunha de um assassinato ocorrido no palco do novo teatro de Roarke.

"Leonard Vole atravessou o tribunal montado sobre o palco comemorando sua absolvição e trazendo pendurada no braço uma morena sinuosa em um vestido apertado. Outra mulher, pensou Eve. Que grande surpresa, debochou para si mesma. Sentiu pena e frustração por Christine, que se lançou nos braços de Leonard, tentando abraçá-lo.Acompanhou a arrogância dele, o ar atônito e chocado de Christine e a raiva de Sir Wilfred, seu advogado de defesa. Tudo era exatamente conforme Eve esperava, embora ela reconhecesse que os atores estavam ótimos. De repente, ela se levantou da cadeira de um salto.- Filho-da-mãe!-Sente-se, garota. - Deliciado com a reação da esposa, Roarke puxou Eve de volta para a poltrona enquanto, no palco, Christine Vole apanhava a faca que pegara na mesa de provas e a enfiava no coração traidor de seu marido.-Filho-da-mãe! - Repetiu Eve. - Por essa eu não esperava. Ela executou o safado!Sim, Roarke tornou a pensar. Agatha Christie teria adorado conhecer a sua Eve. Sir Wilfred ecoou as palavras de Eve enquanto as pessoas corriam sobre o palco para se debruçar sobre o corpo e levar Christine Vole para fora dali.- Tem algo errado. - Mais uma vez, Eve se levantou da poltrona, mas agora o seu sangue corria mais depressa nas veias. Dessa vez ela agarrou o corrimão do camarote firmemente, com as duas mãos, e seus olhos se fixaram no palco. - Tem algo errado. Como é que se chega lá embaixo?- Eve, é apenas uma apresentação teatral.- Alguém ali não está fingindo." - pg 16-17

Tendo de inquerir milhares de testemunhas que estavam na platéia, e interrogar atores sagazes e talentosos na arte do faz de conta, Eve conta com a ajuda de sua auxiliar Peabody, da doutora Mira, McNab, e Feeney da detecção eletrônica, e contra a sua vontade, de seu marido Roarke. Ele usa sua influência e as mais modernas tecnologias para ajudar sua querida Eve a descobrir quem é o verdadeiro assassino.
Além de seu trabalho a tenente ainda tem de conviver com os mais diversos aspectos de sua vida pessoal, como sua preocupação, mesmo que não assumida, com o relacionamento de Peabody e McNab. Em contrapartida, Roarke dá diversas dicas a McNab, que acaba pedindo conselhos amorosos a ele. Peabody, entretanto, não quer que seu relacionamento com Ian McNab se torne mais profundo, fugindo de todo e qualquer compromisso.

"- Não estou sentindo meus pés.Solidário, ele se forçou a ficar apoiado no cotovelo, mas, como haviam terminado aquela rodada atravessados meio de lado na cama, não conseguia ver nada além dos joelhos dela. Por sinal, Peabody tinha joelhos lindos.- Acho que não arranquei seus pés fora com as dentadas, porque eu me lembraria disso- afirmou ele. Mesmo assim, dando um grunhido cansado, deslizou um pouco mais para baixo, só para ter certeza. - Ah, aqui estão eles. Todos os dois.- Ótimo, por que vou precisar deles daqui a pouco.Conforme o choque foi cedendo, ela piscou rápido, olhou para o lindo perfil de McNab e se perguntou, não pela primeira vez, em que momento havia perdido a razão.Estou nua na cama, ao lado de McNab. Nua. Na cama. De McNab.Nossa!" - pg 98

Eve também possui seus próprios problemas, e neste volume suas preocupações pessoais estão voltadas para seu marido. Apesar de vestir uma fantasia de rigidez e autocontrole, aos poucos os instintos femininos de Eve vão se manifestando. Uma das partes mais romanticas do livro é a noite em que a tenete volta do trabalho e planeja um jantar romantico para Roarke. Ela decide impressioná-lo com tudo que tem diretio, velas, flores, um delicioso jantar, e uma noite inesquecível perfeita. No fundo ela precisava provar para si mesma que poderia oferecer a Roarke algo novo e especial.

"Ela na verdade nunca fizera nada por ele, pensou. Passava um sufoco para encontrar as palavras certas, o gesto adequado, o momento apropriado. Roarke parecia pescar tudo isso do ar com a mesma facilidade espantosa com que pescava a sua fortuna.Resolveu que iria fazer um esforço para mudar isso. Empurraria o caso para o fundo da mente, ou pelo menos para um compartimento secundário, e planejaria alguma coisa quem sabe... romântica.Considerando que em seu atual estado de espírito ela queria evitar Summerset a qualquer custo, Eve estacionou o carro na garagem. Então, como um ladrão, entrou sorrateiramente na casa por uma das portas laterais.Resolvera planejar o primeiro jantar íntimo da vida deles.Não devia ser tão difícil assim, argumentou consigo mesma, ao entrar debaixo do chuveiro. Ela já liderara equipes táticas em negociações de reféns, perseguira psicopatas e enganara malucos.Era esperta o bastante para preparar uma boa refeição e decorar uma mesa com sofisticação. Provavelmente." - pg 255

No desenrolar dos acontecimentos o leitor se surpreende com a sagacidade de Eve ao desvendar o mistério acerca do crime de forma magistral. A tenente Dallas prepara seu próprio espetáculo para capturar de uma vez por todas o assassino.
Testemunha Mortal é tão bom quanto os outros livros da série, a única coisa de diferente é que desta vez não há muito sangue rolando nem grandes perigos para Eve. O assassinato acontece na frente de milhares de pessoas, inclusiva da própria Dallas, mas dessa vez não se trata de um serial killer. Talvez, pelo fato de não ter tanta ação, alguns leitores considerem o livro um tanto morno. Porém não se trata disso, a história gira em torno da alta sociedade, é tudo muito "limpinho" dessa vez. Quem estava acostumado com as grandes aventuras de Eve por bairros pobres, e assassinos sanguinários, terá de se contentar com mansões luxuosas de atores ricos e influentes. Até mesmo as drogas citadas nos outros livros dão lugar a outras mais caras, ao gosto dos milionários, como "Coelho Louco", uma droga para mulheres, que no livro, serve para atiçar o apetite sexual feminino.
Como sempre Nora Roberts esbanja criatividade e talento, provando que realmente é a melhor escritora de literatura moderna dos últimos tempos.
 Leitura recomendada!
Minha Avaliação: ♦♦♦♦♦ (Ótimo)

Faça o download de Testemunha Mortal AQUI!


Não esqueça de seguir a ordem dos títulos (Clique para ver as postagens anteriores da Série Mortal, e fazer o download dos livros disponíveis em cada postagem):

Nudez Mortal 
Glória Mortal
Eternidade Mortal
Êxtase Mortal
Cerimônia Mortal
Vingança Mortal
Natal Mortal
Conspiração Mortal
Lealdade Mortal

9 comentários:

  1. Nossa...lendo esse post fiquei até animado em realmente ler esse livro! Parece tããããoo realista!! tããão cheioo de vida...mesmo tendo mortes hauhauhua

    aliás...muitoo bomm...finalmente o cenário muda entre os locais obscuros e sombrios paraa um cenário da alta sociedade...o local dos "incorruptos" !!

    Sem contar que essa pesquisa e aventura para achar o assassino é sempre divertido!!

    bomm Adoreeei Chris vou ateehh dar uma lida depois desse post ^^

    ResponderExcluir
  2. Oi linda tem selinho pra vc la´no blog, bjs *-*
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Nossa! Que parte é essa da Peabody!!!
    Parece que esse está bem melhor que os outro não?
    Quero um Roarke e um "Coelho Louco" pra mim.
    Bjos, Carol.
    PS: Tenho que ler logo esse livro, empresta?

    ResponderExcluir
  4. Ah... respondi os seus comentários lá no blog.

    ResponderExcluir
  5. Oi, vim mais uma vez comentar aqui no seu blog pra agradecer pelo carinho que você tem lá no meu viu, adoro ter você por lá volte sempre! E estarei por aqui também. bjs *-*
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Apesar de amar romances, adoro suspenses...não sabia que Nora Robert fazia esse tipo de gênero...mas parece que ela é boa em vários niveis...espero poder ler algum deles em breve...adorei sua resenha...e pode contar comigo sempre que puder!

    Bjuss
    Amanda - Leitura Hot
    @leiturahot

    ResponderExcluir
  7. Eu nunca li nenhum livro dessa série, mas tenho certeza que são muito bons!
    Primeiro, porque é a opinião gerla. Segundo, porque é Nora Roberts né? Sem mais.rsrs

    Adorei a resenha!

    Beijosss

    http://huntersculture.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Comprei os nove primeiros livros dessa série, e por questões fora da minha vontade (leia-se falta de dinheiro). Amo os livros da Nora, e escrevendo como J.D.Robb ela consegue colocar para fora o seu lado policial, sem esquecer o romance de Roarke e Eve...
    Vim aqui tambem para agradecer o carinho que vc dedicou ao Alquimia. Acho que você tocou no ponto crucial que falta a alguns blogueiros que encontramos por aí: respeito. Mas essas coisas acontecem são para mostrar que a gente não deve desistir... BJS!

    ResponderExcluir

☺ Obrigada por comentar. ☺
Volte sempre ao Hellen's Stuffs!

Beijos♥
H.C.C.Reis

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...