sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Pássaros Feridos - Collen McCullough

Título: Pássaros Feridos
Título Original: The thron birds
Tradução: Octávio Mendes Cajado
Editora: Círculo do Livro
Páginas: 612


"Existe uma lenda acerca de um pássaro que só canta uma vez na vida, com mais suavidade que qualquer outra criatura sobre a Terra. A partir do momento em que deixa o ninho, começa a procurar um espinheiro-alvar e só descansa quando o encontra. Depois, cantando entre os galhos selvagens, empala-se no acúleo mais agudo e comprido. E, morrendo, sublima a própria agonia e despede um canto mais belo que o da cotovia e o do rouxinol. Um canto superlativo, cujo preço é a existência. Mas o mundo inteiro pára para ouvi-lo, e Deus sorri no céu. Pois o melhor só se adquire à custa de um grande sofrimento... Pelo menos é o que diz a lenda."

Pássaros Feridos é uma obra de rara beleza, escrita pela escritora australiana Collen McCullough. O cenário para o romance é justamente a bela e árida terra Australiana. O enredo gira em torno da família Cleary, que sai da Nova Zelândia para morar em Drogheda, nas terras de sua parenta rica, Mary Carson. Família grande, composta da união entre Paddy e Fee, que geraram Frank, Bob, Jack, Hughie, Stu, Hal, Jims e Patsy, os filhos; e Maghann, a única filha; partem juntos para uma nova vida.
Assim que os Cleary chegam na Austrália, e são recepcionados pelo padre Ralph de Bricassart, a vida deles muda completamente. Paddy, sendo o único irmão de Mary Carson, seria seu herdeiro. Sua esposa, Fee, finalmente poderia voltar a viver confortavelmente, como antes de se casar, já que vinha da abastada família Armstrong. Os filhos encontrariam finalmente seu lugar, trabalhando nas extensas terras. E Maggie, desde o primeiro momento que vê o padre Ralph, conhece o seu inegável destino.
Mary Carson percebe o efeito que a pequena Maggie causa em Ralph, e se enfurece por isso. Ela mesma amava o padre, mas era vítima de seu desprezo, pois ela sabia que a única coisa que realmente lhe interessava era seu dinheiro. Antevendo sua própria morte, Mary planeja uma vingança contra Ralph de Bricassart, lhe entrega uma carta que deveria ser aberta logo após sua morte. Assim, quando vê o cadáver da abominável Sra. Carson, Ralph abre a carta e descobre a teia maligna que em que ela lhe enredara. Ele é forçado a tomar uma decisão que implicaria no seu próprio destino, e no de sua amada Maggie.

É muito difícil falar de Pássaros Feridos, pois não é um livro simples. Trata-se de um romance arrebatador, e completamente envolvente. O tema principal é o amor proibido de Maggie e o padre Ralph de Bricassart. As 610 páginas do livro não são compostas de uma história cheia de romantismo e facilidades, ao contrário, as páginas são repletas de sofrimento e desencontros.
O mais interessante é a maneira como a escritora trabalhou com o tempo. No decorrer da leitura, a maneira como o tempo passa e a medida em que as personagens envelhecem, gera a sensação da efemeridade da vida. Aliás essa não é a única sensação forte gerada por essa fabulosa leitura. Tudo o que foi descrito, desde a paisagem, a tristeza e os muitos conflitos interiores, tem a capacidade de despertar emoções fortes no leitor.
Após terminar Pássaros Feridos, se torna impossível se desprender totalmente da história e, principalmente, de suas personagens. Sem dúvida, o ponto forte, e de mais impacto no livro, são as personagens. Invariavelmente, são pessoas misteriosas, cheias de perturbações interiores conflitantes. Ralph de Bricassart é sem dúvida um dos personagens mais densos, cheio de contradições e ao mesmo tempo seguro de si.
O sentimento de orgulho é fortemente explorado, bem como outros lapsos e falhas do homem. É possível que  livro não agrade a todos justamente por não afagar a condição humana, priorizando escancarar defeitos de caráter através dos personagens ao invés de esconde-los para gerar simpatia no leitor.
O livro possui uma espécie de moral intrínseca, o fato de os rumos da vida serem todos ditados pelas nossas próprias escolhas. A lenda do pássaro no espinheiro é afinal muito verdadeira, no fim todos decidimos que caminho seguir, mesmo sabendo que ele leva ao sofrimento. Na verdade não existe aprendizado e crescimento sem a dor, e Pássaros Feridos faz grandes reflexões a esse respeito.
Tenho certeza de que nunca me esquecerei desse livro, e tenho vontade de ler novamente muitas vezes mais. Tornou-se um dos meus favoritos, e por isso não posso deixar de indicar a todos que estiverem dispostos a ler um algo diferente e surpreendente.
Minha Avaliação: ♦♦♦♦♦ (Ótimo)

Abaixo está um vídeo da música tema de Maggie e Ralph, com cenas do filme de 1983, baseado no livro de Collen McCullough:



Faça o Download do livro AQUI!



quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Música da semana: Suedehead - Morrissey


Oi pessoal! A música da vez é de um cantor britânico que eu gosto bastante, Steven Patrick Morrissey, ou apenas Morrissey. Confesso que foi difícil escolher qual das muitas músicas legais desse cantor eu postaria aqui essa semana, pois como disse um amigo meu, já citado aqui na semana passada, o Rodrigo Takahira, Morrissey é o rei das músicas pegajosas de refrões que não saem da cabeça.
Esse cantor nasceu em 22 de maio de 1959, e ficou conhecido quando participou da banda inglesa The Smiths como vocalista. Quando a banda acabou em 1987 ele passou a fazer carreira solo e fez muito sucesso. Ainda hoje Morrissey é aclamado no Reino Unido.
É isso aí, espero que gostem!


Letra:


Why do you come here?
And why do you hang around?
I'm so sorry
I'm so sorry
Why do you come here
When you know it makes things hard for me?
When you know, oh
Why do you come?

Why do you telephone?
And why send me silly notes?
I'm so sorry
I'm so sorry
Why do you come here
When you know it makes things hard for me?
When you know, oh
Why do you come?

You had to sneak into my room
'just' to read my diary
It was just to see, just to see
All the things you knew
I'd written about you
And so many illustrations

I'm so very sickened
Oh, I am so sickened now

It was a good lay, good lay
It was a good lay, good lay...

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Uma Jornada de Coragem - Nicholas Evans

Três jovens se entregam a uma aventura do coração...

Em um romance ardente de amor e culpa, lealdade e honra, o aclamado autor do best-seller O Encantador de Cavalos, número um no New York Times, dá aos seus milhões de leitores um novo herói...
Seu nome é Connor Ford, e ele cai como um anjo de misericórdia do céu, enfrentando as chamas para salvar a mulher que ama, mas sabe que não pode ter.
Para Julia Bishop ele é o parceiro e melhor amigo de seu companheiro, o bombeiro paraquedista, Ed Tully. Julia ama os dois, até que uma tragédia na montanha Snake, em Montana, a obriga a escolher um deles, marcando com fogo seus corações.
Na esteira do fogo, Connor embarca em uma jornada angustiante, para o extremo da experiência humana, viajando para fotografar as piores guerras e desastres do mundo, encontrando fama, mas nunca a felicidade.
Imprudente, vivendo uma vida que não quer mais, ele se arrisca, desafiando a morte, até que outro acontecimento fatídico, em outro continente, o leva a caminhar através do fogo mais uma vez...
Uma jornada de coragem é o terceiro livro de Nicholas Evans nesse cenário. "A história não é sobre a luta contra incêndios", explica ele. "O fogo é mais uma metáfora, algo por que os personagens devem passar para se realiza. Pra mim, o tema do livro é a escolha que muitos de nós têm de fazer entre a paixão e a lealdade. Você escolhe atravessar o fogo para realizar o desejo do seu coração ou se deixa ficar por causa da honra, da amizade ou de um compromisso assumido?"

          " Caminhando dentro de ti
Se eu for o primeiro de nós a morrer,
Não permitas que a dor escureça por muito tempo o teu céu...
Sê corajosa, e todavia modesta, em teu pesar.
É uma mudança, não uma partida.
Pois do mesmo modo que a morte é parte da vida,
Os mortos vivem para sempre nos que estão vivos.
O que fomos somos ainda.
O que tivemos ainda temos.
Um passado eternamente presente.
Assim, quando vagares pelos bosques onde caminhamos enlaçados
E buscares em vão ao teu lado, no banco enodoado, a minha sombra,
Ou parares no lugar de sempre sobre a colina para contemplar a paisagem,
E atentares para alguma coisa, e como de hábito procurares por minha mão,
E, não encontrando ninguém, sentires a tristeza acercar-se de ti,
Fique quieta. Fecha os olhos. Respira.
Escuta meus passos dentro do teu coração.
Eu não parti, simplesmente sigo caminhando dentro de ti." - página 110 (poema de Ed para Julia)

Li , já a algum tempo, e ainda me recordo da emoção que senti enquanto acompanhava a história de amor tumultuosa de Julia e Connor, e porque não dizer, Ed. Este é mais um livro que sempre vou me lembrar com saudade.
Edward Tully encontra o amor de sua vida por acaso, no estacionamento do Ralff's, um bar no centro de Boston. Julia estava apaixonada por ele, entretanto quando viajam para Helena, em Montana, ela conhece Connor, o melhor amigo de Edward e seu coração se confunde.
Eles trabalham como bombeiros paraquedistas, embrenhando-se em meio aos incêndios nas florestas, para apagar o rastro destruidor do fogo.
Quando, com um único raio, se inicia um grande incêndio na montanha Snake, ninguém poderia imaginar que ali a vida de todos mudaria abruptamente. Connor salva a vida de Julia, mas Spoillers [ Ed fica cego, e movida pela honra Julia se decide por ele, abrindo mão de seu amor por Connor]. Dessa forma, preferindo se afastar do sofrimento, Connor passa a fotografar catástrofes pelo mundo, mesmo que isso signifique arriscar sua vida. O destino, entretanto, reserva para Julia e Connor uma última chance.
Uma jornada de Coragem, cujo título original é The Smoke Jumper, é um livro leve, que aborda o valor dos sentimentos, levantando uma questão importante sobre amizade fidelidade e amor. Leitura Indicada!
Minha Avaliação: ♦♦♦♦ (Muito Bom)

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Música da semana: In a Darkened Room - Skid Row


A música desta semana é uma sugestão de um seguidor, o Rodrigo Takahira. Eu não poderia deixar de atender esse pedido que ele me fez, já que somos grandes amigos, e ele sempre foi uma grande influência musical para mim. Então vamos lá...
Skid Row surgiu em 1987 em Nova Jersey, formada por Dave Sabo, o guitarrista e Rachel Bolan, o baixista. Depois assumiram o vocal e a guitarra, respectivamente, Sebastian Bach e Scotti Hill. O nome foi comprado por cerca de 35 mil dólares de uma banda irlandesa. O primeiro CD da Skid Row foi lançado com a ajuda de Jon Bon Jovi, que sendo amigo de infância de Dave Sabo, ajudou-os a fechar contrato com a gravadora Atlantic Records. Com a saida de Sebastian Bach (que pena, era melhor com ele) do vocal, o posto ficou a cargo de Johnny Solinger. Aliás, Johnny Solinger é até bom cantando solo no estilo country (e é bonito também), mas deixa isso para uma, eventual, futura postagem. 



Letra:


In a darkened room
Beyond the reach of God's faith
Lies the wounded, the shattered remains of love betrayed

And the innocence of a child is bought and sold
In the name of the damned
The rage of the angels left silent and cold

Forgive me please for I know not what I do
How can I keep inside the hurt I know is true?

Tell me when the kiss of love becomes a lie
That bears the scar of sin too deep
To hide behind this fear of running unto you
Please let there be light
In a darkened room

All the precious times have been put to rest again
And the smile of the dawn
Brings tainted lust singing my requiem

Can I face the day when I'm tortured in my trust
And watch it crystallize
While my salvation it crumples to dust

Why can't I steer the ship before it hits the storm
I've fallen to the sea but still I swim for shore

Tell me when the kiss of love becomes a lie
That bears the scar of sin too deep
To hide behind this fear of running unto you
Please let there be light
In a darkened room



Faça o Download da música AQUI!

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Em busca do sonho - Anne D. LeClaire



Ela quer reviver os desejos da mãe. Mas acaba descobrindo grandes segredos...

"A promessa de beleza - aquela beleza pessoal verdadeira, que pode transformar a vida de uma pessoa - chegou a Eden, Virgínia, na última quinta-feira de junho de 1992."
Esse é o anúncio que Tallie vê, certo dia, no Klip-N-Kurl, o salão de beleza onde trabalha em tempo parcial, varrendo o chão e carregando frascos de xanmpu, entre outras tarefas. O que ela realmente gosta é de ouvir a conversa das mulheres, fofocando e zumbindo como se estivessem em uma colméia. O anúncio na janela da frente fala sobre o Dia do Glamour, em que, por vinte dólares, uma mulher pode receber uma reforma completa e fotos profissionais com grandes resultados.
 Para Tallie o Dia do Glamour é como um bilhete premiado. Ela sonha em um dia ir para Hollywood e se tornar uma estrela. Sua mãe, que era a cara de Natalie Wood, uma atriz famosa, costumava dizer: "O céu é o limite". De fato, uma vez sua mãe saíra de casa para fazer um filme em Los Angeles, mas voltara seis meses depois, e, sem dizer uma palavra sobre isso, tentou retormar a vida de onde tinha parado. Tallie, porém, notou-lhe algo de diferente, e a melhor amiga de sua mãe, Martha Lee, a mulher mais simples da região, conhecia o segredo que posteriormente toda a cidade ficaria sabendo. 
Na época, Tallie estava apenas com medo de que sua mãe ficasse impaciente e desaparecesse novamente. Mas isso acontecera há quatro anos, e agora o Dia do Glamour estava se aproximando rapidamente. Enquanto fazia anotações em seu livro de Regras para Viver, Tallie se vê em meio a transformações inesperadas, como testar os limites da confiança, explorar sua crescente atração por um garoto de uma família tão rica quanto a sua imaginação, e a busca pelo sucesso como nunca antes fizera. 

Livro de Tallie
Beber álcool antes do meio dia  é sinal de problemas.
Não confie num homem que não a olhe nos olhos.
Uma pessoa é tão grande quanto seus sonhos.
São as coisas que mais negamos as que mais queremos.

Li Em Busca do Sonho a muito tempo, mas nunca me esqueci dele. Trata-se de um livro curto, apenas 290 páginas, que tem o poder de despertar no leitor uma verdadeira torrente de pensamentos e sensações. No começo do livro, conforme conhecemos a personagem Tallie Brock, uma adolescente que buscava seguir os sonhos irrealizados da mãe, nos deparamos com cenas cômicas do cotidiano dessa menina, que sentia a ausência dos pais de diferentes formas.
Conforme a história se desenrola fica claro o amadurecimento da personagem e também a seriedade do enredo. Tenho esse livro como um dos meus favoritos. Lembro que adorava copiar as frases do "Livro de Tallie", que aparecia em alguns finais de capítulos.
A originalidade é o que chama mais a atenção, o livro não é parecido com nada que eu já tenha lido. É a combinação de elementos na medida certa que culminou em um romance emocionante. É fato que quando um enredo é mais simples as personagens tendem a ser mais complexos e vice-versa. Neste caso o enredo é o que chama mais atenção, sendo bem mais marcante que as personagens. Por essa razão, a história permanece vívida na memória por muito tempo. Em Busca do Sonho é um livro difícil de esquecer. Leitura indicada!
Minha Avaliação: ♦♦♦♦♦ (Ótimo)

"Não conseguia pensar direito. Sentia meu corpo movendo-se por conta própria, como se tentasse chegar mais perto, aquela atração a me puxar e me enfraquecer. O buraco vazio em minha barriga começou a doer, fundo, como a dor de lua mensal, mas também diferente, uma dor de desejo. Era delicioso. Spy era delicioso. Por um instante, o lugar duro em meu peito amoleceu, como se também quisesse se abrir.Um pássaro cantou então, estridente e reprovador, perto do carro. Fez-me recuperar os sentidos. Era como se Goody me xingasse, vulgar, vulgar, vulgar, um traste como meu pai. Tentei ignorá-la, retornar àquele delicioso lugar, mas a vodca rodopiava na minha barriga, e dessa vez subia, não descia. Empurrei Spy com força, agarrei a maçaneta e saí na hora H, vomitando em plena vista, como um cachorro que comera peixe estragado."


Livro de Tallie
Nunca se case com um homem que usa mais jóias do que você.
Uma mulher pode ser bonita e forte.
Todo mundo tem necessidade de se sentir necessário.



sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Verão na Enseada - Susan Wilson

Quando fui para aquela casa de praia, eu estava desesperadamente infeliz. Meu marido estava longe e o futuro era inimaginável. Fui para lá sarar minhas feridas e esperar. Um estranho misterioso tornou meus dias menos cinzentos. Ele foi minha constante afetiva, minha âncora...

Quando Charlie Worth, depois de ler uma notícia antiga sobre um acidente de avião que ocorrera na enseada e Hawke, decide inquerir sua mãe, Evangeline Worth sobre o ocorrido de anos atrás, é inevitável que ela desenterre o passado, o ano de 1944.
Foi nesse ano de guerra que Vangie mudou-se para a enseada de Hawke, para fugir da tristeza causada pela ausência de seu marido, John Worth. Entretanto o destino reservava para ela um presente inesperado. Após um desastre de avião na enseada, surgiu um forasteiro, sobrevivente do desastre. Ninguém sabia quem era Joe Green, mas Vangie o ajudou, contratou-o para trabalhar para ela no celeiro.
As notícias sobre o paradeiro de John Worth eram regulares, até que de súbito as correspondências sessaram e Vangia passou a duvidar de que ele ainda estivesse vivo e que voltaria algum dia. Conforme o tempo foi passando Joe passou a se aproximar cada vez mais de Evangeline. Mesmo depois que descobriu que ele estava se escondendo, sendo procurado pela marinha, ela esforçou-se para esconde-lo. 

"Tivemos de mudar Bessie de lugar para que Joe entrasse no esconderijo. Quando ele se esgueirava para dentro, ouvi um carro chegando ao quintal. Ele estendeu a mão e afagou meu rosto:
- Você não tem de mentir por mim.
-Cale a boca e me deixe fazer isso do meu jeito. - Eu disse, e lhe beijei os dedos.
Espargi um pouco de palha sobre a tampa do alçapão quando ele a baixou. Depois fui ao encontro dos policiais militares.
Pra policiais, eles foram bastante gentis, tratando-me por senhora. Minhas mentiras eram dignas de crédito:
-Meu biscateiro foi embora dias atrás. Disse que queria ir em frente. Não disse para onde.
Eles me fizeram examinar a fotografia.
-Oh, não - comentei-, esse não é o homem que estava trabalhando para mim. O Joe é muito mais velho.
Os homens pareceram satisfeitos. Depois, um deles viu as roupas penduradas em minha corda.
-Se seu empregado foi embora ha algum tempo, de quem são aquelas roupas?
-Do meu marido.
-E onde está ele?
-Eu gostaria de saber. Desapareceu em combate."

Sem a esperança de que o marido retornaria da guerra, Evangeline e Joe passam a nutrir uma intensa paixão, um amor que nem mesmo a guerra ou o tempo poderia destruir. Spoillers [ Joe e Evangeline ficam juntos apenas uma noite, pois na manhã seguinte o marido desaparecido retorna, e Joe desaparece. 
De volta no ano de 1993, o filho de Vangie, Charlie conhece a filha de um homem que nunca sai da enseada de Hawke, e acaba descobrindo que ele é o antigo amor de sua mãe. O reencontro dos velhos amantes é inevitável...]

"Choramos um pelo outro e depois nos beijamos, e foi como beber a paixão. Ficamos ali grudados um no outro, sob a luz morna e suave do galpão e nosso abraço transformou-se em desejo.
Não trocamos uma palavra. O feno do palheiro nos serviu de leito e, mais tarde, Joe nos cobriu com uma das colchas do baú. Cochilamos, acordamos e tornamos a fazer amor, desta vez demoradamente, como se fosse um banquete dispendioso."

Verão na Enseada é um romance de guerra sensível e marcante. Vi uma frase de uma outra leitora a respeito dele que para mim o define com perfeição: Ler Verão na Enseada é como saborear um bombom. O livro é de fato tão envolvente como um chocalate delicioso. E mais do que isso, não sai nunca mais da memória. Já faz muitos anos que o li e jamais me esquecerei da sensação de ter o livro em minhas mãos, e o meu pensamento voltado para a história de amor de Evangeline Worth e Joe Green. Leitura recomendada!



quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Música da semana: Blue Eyes Blue - Eric Clapton


Eric Patrick Clapton nasceu em 30 de março de 1945 na Inglaterra. Filho de uma garota de 16 anos, foi criado pela avó, acreditando que sua mãe verdadeira era sua irmã mais velha. Quando descobriu a verdade estava com nove anos e ficou tão abalado que acabou se tornando uma criança quieta e fechada.
Foi carteiro aos 13 anos, e com muito esforço começou a aprender a tocar violão. Sua raiz é o blues, mas aventurou-se em outros estilos. Sua vida pessoal esteve em grandes conflitos, como a morte de seu filho de 4 anos, e seu envolvimento com drogas. Depois de muitos altos e baixos ele reorganizou sua vida, se livrou do vício e reconstruiu sua vida familiar. Até hoje ele é aclamado no mundo todo...e...no mês que vem ele fará alguns shows no Brasil!
A Música dessa semana só poderia mesmo ser essa. É uma canção maravilhosa que não sai da minha cabeça. É  também a estréia do Eric Clapton  aqui no blog, digo isso por que tenho certeza de que muitas outras músicas que eu postar por aqui também serão dele. E com certeza merecidamente, afinal ele é considerado um dos maiores guitarristas do mundo, detentor de um estilo que variou mas que nunca perdeu a qualidade. 
Espero que gostem!


Letra:


I thought that you'd be loving me
I thought you were the one who'd stay forever
But now forever's come and gone
And I'm still here alone
'Cause you were only playing
You were only playing with my heart
I was never waiting,
I was never waiting for the tears to start
It was you
Who put the clouds around me
It was you
Who made the tears fall down
It was you
Who broke my heart in pieces
It was you, it was you
Who made my blue eyes blue
Oh, Never should have trusted you
I thought that I'd be all you need
In your eyes I thought I saw my heaven
And now my heaven's gone away
And I'm out in the cold
'Cause you had me believing
You had me believing in a lie
Guess I couldn't see it
Guess I couldn't see it till I saw goodbye
It was you
Who put the clouds around me
It was you
It was you
Who put the clouds around me
It was you
oh, never should have trusted you
oh, never should have trusted you
oh, never should have trusted you

Garganta Cortada - Lyndon Stacey

Ross foi à Inglaterra para fugir de seus medos, mas enredou-se em um novo e temível pesadelo...

O Cavaleiro americano Ross Wakelin chega à Inglaterra com a esperança de recomeçar a carreira depois de um desastroso acidente de equitação. Mas, com sua chegada, começam os problemas no haras Oakley Manor, com ataques aos cavalos, roubos e uma atmosfera de suspeitas e hostilidades. Quem deseja destruir o rico proprietário de cavalos Franklin Richmond? E por quê?

Após sofrer um grave acidente de equitação, em uma competição de cavalos nos Estados Unidos, Ross Wakelin começou a beber, atormentado pelas lembranças do acidente que fez vítimas. Lindsay Cresswell, amiga e companheira de equitação, faz uma proposta a Ross, preocupada com os rumos que o amigo estava tomando. Ela lhe propõe trabalho na Inglaterra, no haras de seu tio, cujo cavaleiro fora demitido. 
Sem opções, e sonhando com a possibilidade de voltar a viver, Ross aceita o emprego. Entretanto, quando chega no haras Oakley Manor, imediatamente se depara com um ambiente hostil, em que, ao que tudo indicava, estava ocorrendo uma estranha conspiração contra Franklin Richamond, o proprietário dos melhores cavalos do haras. Os outros empregados, Leo, Sarah e Bill, não parecem querer manter qualquer contato com Ross, e logo ele percebe que o primeiro queria mesmo era vê-lo morto. Apenas o tio de Lindsay, o coronel Preston, desenvolveu alguma afinidade com o yanke.  
Com o passar do tempo Ross foi provando que merecia de fato o cargo de cavaleiro do haras, porém não sem dificuldade, pois seus antigos temores foram ressuscitados ao montar a arredia égua Ginger, e os ataques do jornalista Harry Douglas prometiam estragar novamente sua reputação. Até que Franklin Richmond decide confidenciar a Ross suas suspeitas sobre o homem que o chantageava e que fora o responsável pela morte de seu melhor cavalo antes de Ross aparecer. O sabotador cortava a garganta dos cavalos e os envenenava, o motivo aparentemente era o dinheiro de Richmond. Ross inicia então suas próprias investigações, e acaba atraindo a ira do misterioso assassino para si.  
Garganta cortada é um livro de suspense cujo enredo gira em torno de cavalos e vingança. Não é do tipo que prende a atenção do leitor, e além disso parece não se aprofundar demais em nenhuma ação. Os personagens são pouco explorados e acaba se tornando difícil diferencia-los uns dos outros. Em alguns momentos, ao ler um nome, não me lembrava mais de quem se tratava. Além disso o romance que a escritora tentou inserir no meio da história foi pouco atraente. 
O suspense gerado também foi muito fraco. O máximo que o misterioso gênio do mal fez foi cortar a garganta de um cavalo, banhar de sangue de boi outros, envenenar um potro com algumas raízes venenosas, e espancar um cachorro. De fato o tal homem só pregava alguns sustos, por isso não gerou nenhum confronto realmente interessante e aflitivo apara o leitor. No começo da leitura ainda existia uma certa expetativa sobre o futuro do personagem principal, Ross, mas depois se tornou claro que o livro  não reservava nenhum grande clímax.
Apesar de todos esses aspectos negativos, Garganta cortada é um livro cujo tema é bastante interessante, os festivais de competições de cavalos. Isso foi a única coisa que encontrei na leitura que não me fez acreditar que perdi meu tempo lendo cerca de 200 páginas em que nada acontece. Realmente uma pena que um bom assunto tenha sido tão mal trabalhado. Não recomendo.

"O cavalo em disparada, pesando mais de meia tonelada, bateu na grade de madeira, na altura do peito, e voou numa cambalhota para a tribuna no lado norte. As pessoas, com o rosto contraído em horror, fizeram um esforço desesperado, em câmera lenta, para escapar da trajetória do animal enlouquecido. Seus gritos eram tudo que o cavaleiro impotente podia ouvir. O impacto angustiante, o cheiro de suor de cavalo e madeira recém-pintada, o gosto de sangue, tudo era ofuscado pelos gritos estridentes, desesperados.
Ele não podia se mexer, não podia respirar. A dor dominava seu peito. O pânico aflorava, comprimindo a garganta. Os casacos agitados do cavalo ameaçavam decapitá-lo a qualquer momento. Ainda assim, os gritos continuavam. Por que as pessoas não paravam? O barulho povoava sua mente, dissolvia todos os sentidos, interminável..."  página 1 - Capítulo 1




terça-feira, 6 de setembro de 2011

Doce Vingança - Nora Roberts

"Em Doce Vingança, vamos conhecer a história de Adrianne, linda e elegante princesa, que esconde um terrível segredo de família. Quando criança, foi testemunha da crueldade com que seu pai tratava a esposa, sua mãe - uma lendária estrela de cinema. Ao tornar-se adulta, Adrianne alimenta um forte desejo de vingança contra aquele que destruiu sua infância e a felicidade de sua mãe. Para realizar seu intento, Adrianne concebe um plano que envolve um fabuloso colar, conhecido como O Sol e a Lua, de valor inestimável e que pertence a seu pai. Mas o surgimento de Philip Chamberlain em sua vida, com sua inteligência, encanto e enigmático carisma, que tem motivos pessoais para se aproximar da Princesa Adrianne, poderá desvia-la de seu objetivo, e somente tarde demais ela perceberá o perigo oculto ao descobrir que tem pela frente dois homens de força excepcional - um com a capacidade de tirar a sua liberdade, outro com o poder de tirar a sua vida. Com Doce Vingança, Nora Roberts cria uma história apaixonante e irresistível, que é impossível parar de ler, muito menos esquecer."

[Esta resenha contém spoillers]

"As mulheres são seus campos.Pois vá para seus campo se faça o que bem quiser."- O Alcorão
"Ele era seu homem, mas errou com ela."- "Frankie and Johnny"

Doce vingança tem início em 1989, quando Spencer, agente da Interpol inquiri Philip Chamberlain a respeito de suas últimas descobertas. Philip é um ladão de jóias aposentado que fez um acordo com Spencer. Em troca de sua liberdade tem de ajudar a capturar um novo e sagaz ladrão, apelidado de O Sombra. Philip então, já com informações preciosas, precisa barganhar com Spencer em troca da liberdade de alguém muito importante para ele. A partir dai Philip contaria ao superior sobre Adrianne. Inicia-se um flashback narrado em 3º pessoa. O leitor é conduzido a Jaquir, em 1968, ao pálacio do rei Abdu. 
Phoebe Spring havia sido um famosa atriz de Hollywood até decidir se casar com o rei de Jaquir. No começo o casamento fora cheio de paixão e alegria, um verdadeiro conto de fadas. Depois que deu a luz a uma menina, e soube que jamais poderia ter outros filhos, sua realidade mudou completamente. Adbu, sentindo que sua honra fora denegrida, passou a repudiar a esposa e a filha e tomou para si outras esposas. Como se não bastasse a humilhação de ser substituida, Phoebe ainda era maltratada pelo rei, e apesar de tudo ainda continuava a amá-lo.
Certa noite quando tinha 8 anos, Adrianne, filha de Phoebe e Abdu, presencia uma cena de violência e crueldade, encolhida debaixo da cama ela ouve os abusos do pai contra a mãe. Desse momento em diante ela passa a odiá-lo e decide que nunca deixaria que um homem a tocasse, ou a subjugasse.
Phoebe temia que sua filha tivesse de viver sob os costumes machistas de Jaquir, e quando fica sabendo que Abdu pretendia arranjar um casamento para Adrianne, decide que precisa fugir com a filha. Em uma ocasião, quando os três fazem uma viagem para Paris, Phoebe consegue fugir de volta para os Estados Unidos.
Essa é a primeira parte do livro, é fantástica, cheia de descrições do harém e do palácio. As imagens ficam muito nítidas na mente, as ruas de Jaquir, o clima seco e quente, os cheiros exóticos e as mulheres submissas cobertas até os pés com túnicas pretas.
Ele próprio uma sombra, caçando sombras.- Homero
Sempre mande um ladrão para pegar outro ladrão.- Thomas Fuller

Adrianne aprendeu a viver longe dos costumes de Jaquir, tornou-se uma mulher ocidental, porém nunca se esquecera do que o pai fizera. A humilhação que a mãe passara a levou a adquirir uma doença que posteriormente a levou a morte. Adrianne tentara de tudo, até mesmo enviar uma carta a Jaquir pedindo ajuda do pai para tratar a mãe. Abdu porém não fez absolutamente nada. A falta de recursos fez om que Adrianne apelasse, desenvolvendo uma prática que depois de alguns anos tornou-se seu meio de sobrevivência. 
Adrianne era uma ladra, uma das melhores no ramo, mas ela não roubava qualquer coisa, apenas as pedras mais valiosas e famosas. Assim, ela roubava das mulheres mais fúteis da alta sociedade e investia os lucros em doações. Depois da morte da mãe o ódio pelo pai alastrou-se e ela decidiu que precisava se vingar.  Ela planejou o maior roubo de todos os tempos, o tesouro de Jaquir, um magnifico colar conhecido como O sol e a lua. 
Tratava-se de um enorme diamante e um pérola, joia que fora dada a Phoebe no casamento, o chamado preço da noiva. Este colarde acordo com a lei pertencia a noiva e mesmo em caso de separação deveria continuar em seu poder. Era a única coisa que não poderia lhe ser tomada, e que no entanto Abdu lhe tirara. Cabia a Adrianne resgatar o colar, a honra de sua mãe.
Philip Chamberlain, um ladrão aposentado, estava na trilha do sombra a pedido da Interpol. Ele previu seu próximo ataque em Londres, e eis que o destino o fez encontrar com Adrianne. Já apaixonado, ele descobre que ela era o famoso ladrão procurado. Adrianne teme que Philip possa atrapalhar seus planos, não apenas por trabalhar para a Interpol, mas por despertar nela sentimentos que ela se obrigara a não sentir por ninguém.
Após diversos altos e baixos, eles chegam a um acordo, iriam juntos a Jaquir roubar O sol e a lua. 
Depois disso, Adrianne jurou a si mesma, nunca mais veria Philip novamente. O final do livro é repleto de surpresas para Philip e Adrianne. O retorno a Jaquir é acompanhado de emoções fortes e novas rupturas.
Doce Vingança é um livro longo, porém muito bem escrito, e completo. Os personagens são diversos, sensíveis, engraçados, cruéis, e marcantes. O casal Philip e Adrianne foi perfeitamente construído, as cenas dos dois são sempre engraçadas, intensas e românticas. Em fim, a história é maravilhosa, do tipo que prende a atenção e nunca mais sai da memória. Leitura recomendada!

"Mais cedo ou mais tarde, o amor é seu próprio vingador."
- Lorde Byron
"O passado amargo, mais agradável é o doce."
- Shakespeare 





Faça o download de Doce Vingança AQUI!

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Meme: 10 casais da ficção.

Olá pessoal! Achei esse Meme no blog Book e desenhos e gostei bastante... resolvi postar!


As regras são- Linkar quem te passou:
Books e Desenhos 
- Colocar a imagem (Top 10)
- Fazer uma lista com os seus 10 casais preferidos da ficção ( tanto de livros, série, animes,etc...)
- Assim como Alinne, vou deixar o Meme livre pra quem quiser responder!



Então vamos lá...


10º Erik e Christine (O Fantasma da ópera) - Um amor obsessivo


9º Cecília e Robbie (Reparação) - Um crime tentou separá-los


8º  Heathcliff e Caty (O morro dos ventos uivantes) - Um amor que destruiu uma geração inteira...


7º  Adam e Bela (A Bela e a Fera) - Ela não se deixou guiar pelas aparências...


  Christian e Satine (Moulin Rouge) - "A coisa mais importante que você irá aprender é amar e ser amado em troca".


5º Tristão e Isolda (Tristão e Isolda) - Um grande amor em meio ao ódio.


4º Roarke e Eve Dallas (Série Mortal) - Casal envolvente.


3º Sam e Joon (Benny e Joon) - Pra amar não é necessário sanidade...


2º Darcy e Elizabeth (Orgulho e Preconceito) - Um amor que venceu as convenções de uma época.


1º Rhett Butler e Scarlett O'Hara (E o vento levou) - O casal mais inesquecível de todos os tempos!








quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Música da semana: Another Day - Dream Theater


Oi galera! A música dessa semana é da banda de metal progressivo Dream Theater. É uma das minhas músicas preferidas a muito tempo, então não poderia perder a oportunidade de compartilhar com vocês.
A Dream Theater foi formada em 1985. É muito conhecida pela qualidade técnica dos integrantes, principalmente do guitarrista, John Petrucci que foi nomeado terceiro guitarrista do G3 (três grandes guitarristas), junto com Steve Vai e Joe Satriani. Os membros da banda são James LaBrie, John Petrucci, Jordan Rudess, John Myung e Mike Mangini.
Como o clipe da música é restrito, não pude postar no blog. Então coloquei um vídeo apenas com a música. Caso alguém quiser ver o clipe no youtube clique AQUI




Letra:

Live another day
Climb a little higher
Find another reason to stay
Ashes in your hands
Mercy in your eyes
If you're searching for a silent sky...

You won't find it here
Look another way
You won't find it here
So die another day

The coldness of his words
The message in his silence,
"Face the candle to the wind..."
This distance in my voice
Isn't leaving you a choice
So if you're looking for a time to run away...

You won't find it here
Look another way
You won't find it here
So try another day

They took pictures
of your dreams
Ran to hide behind the stairs
And said maybe when it's right for you, they'll fall
But if they don't come down
Resist the need to pull them in
And throw them away
Better to save the mystery
Than surrender to the secret

You won't find it here
Look another way
You won't find it here
So try another day

Faça o download da música AQUI!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...