segunda-feira, 4 de julho de 2011

Uma Ilha de Paz - John Knowles

Gene era um intelectual solitário e introvertido. Phineas, por sua vez era um atleta simpático, atrevido, temerário. 
O que aconteceu entre os dois na escola durante o verão, nos primeiros dias da Segunda Guerra Mundial, é a trama de Uma ilha de Paz.
 Durante mais de 20 anos, um Bestseller Internacional.








O que a América esperava dos rapazes prestes a completarem dezoito anos, em pleno apogeu da Segunda Guerra Mundial? Certamente entusiasmo e adesão irrestrita à disciplina e aos hábitos da vida militar. Eis que a Escola Devon - uma escola de nível secundário para rapazes - , com mas de um século e meio de tradição no ensino da Nova Inglaterra, institui um período escolar especial, de verão, para acelerar a preparação de uma turma de rapazes em idade próxima ao recrutamento.
E nesse período escolar excepcional, livres da vigilância cerrada dos períodos letivos normais, de inverno, os rapazes tomam posse da escola à sua maneira, definindo suas próprias regras, estabelecendo seus próprios eventos, e criando assim, na escola, o cenário de uma paz particular em meio às labaredas do mundo em conflito.
Mas até essa ilha de paz é abalada: um incidente estranho, fruto de tortuosas elucubrações de ordem psicológica, semeia um clima de inquietação e agressividade entre os estudantes. Seu desfecho terminará por influir irremediavelmente na formação de cada um daqueles rapazes, que, rompido o encanto daquela paz particular, vêem-se diante da realidade crua da guerra em desenvolvimento.

Eu comecei a ler Uma Ilha de paz por indicação de uma de minhas amigas, que, por mais incrível que possa parecer, já me emprestou dizendo que não era muito bom. Demorei um pouco pra iniciar a leitura porque de fato o livro não me pareceu atraente, mas acabei lendo afinal.
Não posso deixar de dizer que por vezes quase dormi enquanto lia, pois não é um livro muito ágil. A trama central do livro gira em torno de dois companheiros de quarto, Gene e Phineas. Eles são completamente opostos, enquanto Finny é ligado aos esportes, ativo, simpático e lider nato, Gene é estudioso, calado, e possui pouca iniciativa. Gene é o narrador do livro, e durante a narrativa ele demostra além dos fatos os aspectos psicológicos próprios e das outras personagens.
No verão de 1943, acontece entre Finny e Gene um problema que se inicia na mente do último. A inveja crescente que o tímido e introspectivo garoto passa a sentir por seu amigo, somado ao medo de ser passado para trás culmina em uma atitude desmedida. 
[Spoillers]
Durante o salto de uma árvore que servia de trampolim para o rio, Gene em uma atitude impulsiva de ódio causa a queda de Phineas, que machuca gravemente a perna, sendo impossibilitado de praticar esportes.  
Gene se sente culpado pelo que fez, e também se vê acusado pelos outros alunos que comentavam  suas suspeitas e por fim resolvem tirar o ocorrido a limpo.
Este é um livro de guerra diferente, em que os horrores descritos não ocorrem em um campo de batalha, mas em um refúgio aparentemente seguro.






Um comentário:

  1. Não senti muita vontade de ler o livro não, ultimamente estou correndo de histórias paradas.

    Mas gostie da resenha rs

    teh mais

    ResponderExcluir

☺ Obrigada por comentar. ☺
Volte sempre ao Hellen's Stuffs!

Beijos♥
H.C.C.Reis

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...