sexta-feira, 8 de julho de 2011

A Divina Comédia - Dante Alighieri

Editora Landmark apresenta a mais perfeita e completa tradução da obra de Dante para o português, em magnífica edição bilíngue.




A DIVINA COMÉDIA
Edição Bilíngue : Italiano/ Português
Dante Alighieri

TRADUÇÃO: VASCO GRAÇA MOURA
BROCHURA – 16CM X 23CM ° 894 PÁGINAS
2011 ° LITERATURA ITALIANA: POESIA
ISBN 978-85-8070-000-8 - PREÇO DE CAPA: R$ 88,00


A DIVINA COMÉDIA foi iniciada em 1308, mas só concluída ao final da vida de Dante. Trata-se de um poema em três partes, Inferno, Purgatório e Paraíso, que descreve a jornada de Dante para encontrar Deus, acompanhado de Virgilio (simbolizando a razão humana), até o ponto em que Beatriz (a graça divina) deve guiá-lo. Na sua viagem ele pára para conversar com todos os tipos de pessoas, tanto contemporâneas quanto figuras da Antigüidade e da mitologia. Conforme desce através dos nove círculos do Inferno até Satã, é apanhado em armadilha de gelo no centro da terra e sobe a montanha de sete andares até o Purgatório; vai sendo gradualmente purificado de seus pecados, ficando pronto para ser conduzido pela série de esferas celestiais ao Império de Deus. A Divina Comédia é uma cosmografia completa do conhecimento medieval e uma profunda recapitulação da doutrina cristã da queda e da redenção, colocada em versos de sublime e majestosa beleza, especialmente na criação de imagens. Representa o pináculo da poesia italiana.

A NOVA EDIÇÃO BILÍNGUE 
A nova edição bilíngue lançada pela EDITORA LANDMARK conta com a apurada tradução de um dos principais poetas português, Vasco Graça Moura, que resgatou todas as minúcias do texto original em volume único. A EDITORA LANDMARK apresenta, dentro do mesmo segmento de publicações, que inclui as obras de grandes escritores como Charlotte Brontë, Oscar Wilde, Joseph Conrad, Jane Austen, Henry
Jane, William Shakespeare, entre outros, a tradução definitiva da obra de Dante para o português, em uma versão que respeita a construção poética da obra original do poeta italiano, além de apresentar as necessárias notas explicativas para diversas passagens da obra.

DANTE ALIGHIERI (1265-1321): Poeta, prosador, teórico literário, filósofo e pensador político italiano.
Nascido em Florença, passou a primeira metade da vida naquela cidade, até que os acontecimentos políticos o obrigaram ao exílio, procurando refúgio em uma corte após outra. Os anos de Florença foram marcados por sua paixão por Beatriz Portinari, que morreu em 1290, com menos de 20 anos, e que permaneceu como fonte de inspiração e devoção cristã para o poeta até o fim da vida. Este amor trágico inspirou belos poemas líricos em Vida Nova (1293). No exílio, escreveu dois tratados latinos: Sobre a Língua do Povo (1306), da maior relevância ao colocar o italiano como idioma literário, e No Governo do Mundo, que apoiava o Sacro Império Romano contra as reivindicações do papa. O Banquete (1304-7) é um trabalho filosófico não concluído. A Divina Comédia foi iniciada em 1308, mas só concluída ao final da vida.

VASCO GRAÇA MOURA: nasceu no Porto em 1942. Formou-se em Direito pela Faculdade de Direito da
Universidade de Lisboa, em 1966. Com uma carreira política iniciada em 1974, é eleito deputado ao Parlamento Europeu, em 1999, vivendo, desde então, entre Lisboa e Bruxelas. É colaborador de jornais, revistas e de canais de televisão. Tem muita de suas obras traduzidas para italiano, francês, alemão, sueco e espanhol. Para lá da poesia e da prosa, é autor de numerosos ensaios, alguns deles premiados, e de excelentes traduções literárias. A sua obra iniciou-se em 1963, com o título Modo Mudando. Entre os seus ensaios encontram-se David Mourão-Ferreira ou A Mestria de Eros (1978), Camões e a Divina Proporção (1985). Distinguindo-se publicamente como tradutor, amplamente consagrado, as suas traduções da Vita Nuova e da Divina Comédia de Dante (1995) mereceram-lhe a atribuição do Prêmio Pessoa, em 1995. Em 2000, publica Poesia 1997-2000, seguido do romance Meu Amor, era de Noite (2001). Além desse último recebeu os seguintes prêmios: Prêmio de Tradução Calouste Gulbenkian, da Academia das Ciências de Lisboa, 1979; Prêmio de Poesia Cidade do Porto da Câmara Municipal do Porto, 1982; Prêmio Rodrigues Sampaio, da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, 1985; Prêmio Município de Lisboa e Prêmio Jacinto do Prado Coelho, da Associação Internacional dos Críticos Literários, 1986; Prêmio Município de Lisboa, 1988; Prêmio de Poesia do P.E.N. Club, 1994; Grande Prêmio de Tradução do P.E.N. Club, 1996; Prêmio Eça de Queirós da Câmara Municipal de Lisboa e Medalha de Honra do Conselho de Cascais, 1997; Medalha de ouro da cidade de Florença, 1998; Grande Prêmio de Poesia da APE, 1999.


Este livro é mais uma publicação da

Nenhum comentário:

Postar um comentário

☺ Obrigada por comentar. ☺
Volte sempre ao Hellen's Stuffs!

Beijos♥
H.C.C.Reis

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...