quarta-feira, 9 de março de 2011

A Última Música - Nicholas Sparks

Uma história inesquecível de amor, carinho e compreensão - o primeiro amor, o amadurecimento, a relação entre pais e filhos, o recomeço e o perdão - A Última Música demonstra, como só Nicholas Sparks consegue, as várias maneiras que o amor é capaz de partir e curar seu coração.




Aos dezessete anos, Verônica Miller, ou simplesmente Ronnie, vê sua vida virar de cabeça para baixo, quando seus pais se divorciam e seu pai decide ir morar na praia de Wrightsville, na Carolina do Norte. Três anos depois, ela continua magoada e distante dos pais, particularmente do pai. Entretanto, sua mãe decide que seria melhor os filhos passarem as férias de verão com ele na Carolina do Norte.
O pai de Ronnie, ex-pianista, vive tranquilamente na cidadse costeira, absorto na criação de uma obra de arte que será a peça central da igreja local. Ressentida e revoltada, Ronnie rejeita toda e qualquer tentativa de aproximação dele e ameaça voltar para Nova York antes do verão acabar. É quando Ronnie conhece Will, o garoto mais popular da cidade, e conforme vai baixando a guarda, começa a apaixonar-se profundamente por ele, abrindo-se ara uma nova experiência que lhe proporcionará uma imensa felicidade - e dor- jamais sentida.

Este livro tem sido bem falado e muito lido nos últimos tempos, e apesar de saber que muitos leitores discordarão não posso deixar de expressar minha opinião, não totalmente positiva.
Não sou grande fã de romances modernos, e esse em especial não é muito bom. Na realidade o romance em sí é muito fraco, mas outros temas que compõe toda a teia do enredo fizeram com que a leitura valesse a pena. A última música é um livro bem escrito, a história é, apesar dos muitos clichês, cheia de detalhes bem realistas.
Logo no começo, nos primeiros capítulos, a história parece ser igual a milhares de outras, e por isso o início se tornou cansativo.
O personagem Marcus foi na minha opinião, um vilão bem conveniente, tornou tudo mais forçado do que poderia ser e tem um final bem fraco e mal explicado. Em geral é um personagem inútil que não honra com o cargo de vilão da história.

"Acendeu uma bola de fogo de frente para o mar, irritado por Blaze não ir embora. Irritado por Teddy e Lance não irem embora. Tudo o que queria era paz e tranquilidade. Irritado por Blaze ter colocado Ronnie para correr, e, principalmente, irritado por permitir que toda situação o irritasse. Ele não era assim e não gostava de se sentir assim. Dava vontade de bater em algo ou alguém e, ao olhar para a cara de coitadinha de Blaze, colocou-a no topo da lista. Saiu de perto, louco para poder tomar sua cerveja, aumentar o som e ficar sozinho com seus pensamentos. Sem ninguém por perto."
A própria Ronnie era pouco convincente no começo do livro cercada de uma falsa rebeldia que entediava bastante. Depois conforme vão ocorrendo algumas tranformações na vida da personagem o livro passa a caminhar melhor. Ronnie é apesar de tudo uma personagem que poderá chamar atenção de muitas pessoas  pelo grau de realismo que o escritor empregou em sua história de vida. Ela é como centenas de garotas de sua idade, amargurada, revoltada, e ao mesmo tempo em busca de um sentido pra vida.
"Dessa vez seu pai tinha exagerado, dando uma de superprotetor, que ela não conseguia entender. Seu primeiro impulso era o de simplesmente pegar uma carona até um ponto de ônibus e comprar uma passagem de volta para Nova York .
(...) Ela ainda não conseguia acreditar. Como seu pai - seu próprio pai - poderia ter feito algo assim? Ela já era quase adulta, não tinha feito nada de errado, e não era nem meia-noite."

Os outros personagens como Will, o garoto por quem Ronnie se apaixona, Steve, o pai, e Jonah o irmão, principalmente esse último me chamaram atenção por serem doces, e cheios de sentimento. Muitas vezes esse trio me pareceu até perfeito demais, porém mesmo assim me cativaram. Jonah é um dos meus personagens favoritos neste livro.
"— Aquilo. Foi. Tão. Nojento.
— O que você está fazendo aqui? — perguntou, com o coração ainda em disparada.
— Olhando você e o Will. Como disse foi bem nojento — fez cara de arrepio.
—  Estava espionando agente?
— Não dava pra não espionar. Você estava bem ali, na frente da oficina com Will. Parecia que ele estava praticamente te estrangulando.
— Ele não estava — Ronnie o tranquilizou.
(...)
— A propósito você me deve dez dólares.
— Por quê?
— Ué? Pra eu não contar para o papai o que você e Will estava fazendo. Dã!
Concluindo, não posso dizer que o livro é fantástico, mas é leve e tranquilo, típica leitura sem compromisso.
Quanto ao teor emotivo, essa foi uma "leitura seca", sem lágrimas, pelo menos para mim, apesar de saber que muita gente se debulhou lendo.
Agradeço à minha prima amada, Thays que me emprestou o livro e finalizo com uma frase de que gostei muito:
"A vida, entendeu, era bem parecida com uma música.
No começo, há mistério, e no final confirmação, mas é no meio que reside a emoção e faz com que a coisa toda valha a pena."



Este é o trailer do filme, que por acaso ainda não assisti, mas pelas cenas fica evidente que é bem diferente do livro:




8 comentários:

  1. Esse livro/filme parece ser tão triste =(
    É por isso que ainda não assisti.

    Ah, te indiquei para um meme lá no meu blog ^^

    teh mais

    ResponderExcluir
  2. Como seu blog é fofinho, fiz um meme especial para você!

    http://www.primeiro-livro.com/2011/03/seu-blog-e-muito-fofinho-meme.html

    Espero que goste!
    Beijinhos,

    ResponderExcluir
  3. parece-me que tal livro e filme não me interessariam
    valeu amor por colocar expressões tão claras para que pudesse ter base e formar minha opinião ja que temos gostos parecidos.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Assisti o Filme,super lindo e triste tbm.
    Supe indico.
    Seguindo teu blog,se puder me segue tbm,ficarei muito feliz.
    http://beautyblack2.blogspot.com/
    beijos =^.^=

    ResponderExcluir
  5. Assisti o filme e chorei muito, nossa...eu não esperava. Acho que foi pq o final me pegou de surpresa mesmo
    Quero ler para saber se ocorrerá a mesma coisa.!
    Sucesso com a promo do blog!!!
    Será!
    bjs

    Nana
    Obsession Valley

    ResponderExcluir
  6. Não sei se quero ler este livro,ele não me agradou muito...

    ResponderExcluir
  7. Minha querida lembro de vc sim, um abraço pra todo mundo, e estou esperando a visita de vcs aqui.

    Abração.

    Pr. Wagner

    ResponderExcluir
  8. Tenho o filme, mas não assisti ainda. Pretendo ler o livro antes.

    ResponderExcluir

☺ Obrigada por comentar. ☺
Volte sempre ao Hellen's Stuffs!

Beijos♥
H.C.C.Reis

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...