quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Um Amor Proibido - Morgan Llywelyn

Dizem que as fadas não são imortais. Elas vivem muito, mas também conhecem a morte. E quando uma delas morre, a melodia de seu pesar é o som mais doce e triste do mundo.


Irlanda, 1542


Luz da minha vida

Diz uma antiga lenda que os Sidhe são espíritos celtas, criaturas egoístas que levam uma vida superficial, marcada por irresponsabilidades e excessos. Sendo uma Sihde, Lasair nunca se interessou por amar alguém, até o dia em que fica conhecendo Cormac Casey...
Cormac é um artista itinerante, um desenhista que observa locais místicos para reproduzi-los em ilustrações para um livro, quando é repentinamente atingido pela flecha do amor ao deparar com a deslumbrante Lasair, uma jovem com a beleza de uma fada...
Mas Lasair corre um sério risco se entregar seu coração a Cormac, um perigo que provém não só de sua própria gente como do simples fato de amar um homem que não faça parte de seu povo, pois assim como uma fada pode extrair forças de um humano, um humano pode seifar a vida de uma fada... Será o amor de Cormac e Lasair suficientemente poderoso para vencer as forças inclinadas a destruí-lo?...


Não tenho nem o que dizer de tal livro. Primeiramente não faz totalmente o meu estilo, apenas li por falta de outro melhor. É uma história de fadas e elfos celtas que não se misturam com os humanos, vivendo escondidos na floresta. Eles são como animais, relacionando-se livremente com todos, mas sem sentir nenhum sentimento mais forte.
Logo nas primeiras páginas a fada amante Lasair encontra um forasteiro na floresta e cai de amores por ele, sendo obviamente correspondida (como não poderia deixar de ser já que se trata de fantasia).
Cormac sabe de lendas a respeito dos Sihde, e conversando com um garotinho até ouve histórias sobre homens que se envolveram com fadas e se deram mal. Apesar de todos os avisos ele se envolve com Lasair, e dai por diante a ladainha apenas piora.
São 146 páginas que não acrescentam nada. Não indico, ao contrário, recomendaria a todos que corressem desse livro.



terça-feira, 25 de janeiro de 2011

O Jardim Secreto (1993)

Existe um lugar mágico, onde coisas incríveis acontecem...



Este é um filme leve e especial, do tipo que se vê com toda a família reunida. Fez parte da infância e adolescencia de muita gente, inclusive a minha. É o típico filme de sessão da tarde, mas que não cai nunca na banalidade.

É a história de Mary que ficou órfã em um desastre na Índia, onde morava com seus pais, e teve de ir para a Inglaterra morar na casa de seu tio. Chegando lá ela descobre que uma tristeza muito grande cercava todos os moradores. Essa tristeza tivera origem após a morte de sua tia, e depois disso o coração do tio se prostrara.

Mary escuta uma série de ruídos e gemidos através das paredes e acaba descobrindo alguns segredos ocultos que estavam abrigados na velha casa. Ela encontra a entrada para um jardim secreto que parecia estar morto, e também descobre da onde vinha o choro e os gemidos.

O primo de Mary, Colin, era um menino infeliz que vivia trancado em um quarto com medo de morrer ou ficar corcunda como o pai.
Com a ajuda de Dickon, um dos empregados, Mary consegue dar vida nova ao primo e também ao jardim.
Quem presta devida atenção pode descobrir a analogia que é feita entre o jardim e a própria vida. Depois que a amizade e a esperança começaram a fazer parte da vida dos moradores da casa de campo, o jardim secreto voltou a florir.

O Jardim secreto é baseado no livro de Frances Hodgson Burnett de mesmo nome. Este livro foi lançado em 1909, e é considerado a obra mais importante da autora. Umas das coisas que mais chamou atenção na história é a antipatia que os personagens principais possuem desde o início.

Confesso que esse filme me dava um pouco de medo quando eu era criança. Me lembro de que eu tremia quando Mary ouvia os ruídos através das paredes, e também quando via o velho balanço onde a tia morrera. Apesar de tudo, sempre gostei da história.



Além de ter uma bonita fotografia o filme também conta com uma trilha sonora muito boa.
Confira a música tema Winter Light  - Linda Ronstadt:



Trailer - O jardim Secreto


Faça o Download da Trilha Sonora de O Jardim Secreto AQUI!

Faça o Download do filme O Jardim Secreto :


quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

O Véu Pintado - Somerset Maugham

"...o véu pintado a que os vivos chamam vida."

“Por vezes, a maior viagem é a distância entre duas pessoas”

O Véu Pintado é um livro diferente que foge dos padrões dos romances comuns. Logo no prefácio o escritor confessa ter se inspirado para escrever a história em um trecho da Divina Comédia de Dante (Purgatório) em que Pia é condenada a uma torre pelo marido traído para morrer. Esta é a história do casal Fane, e do resultado que os erros lhes trouxeram.
Kitty era uma moça vazia e fútil que fora criada em Londres. Ela esperava encontrar um bom partido para se casar e manter o nível de vida de que gostava.
Em um baile ela conhece Walter Fane, um bacteriologista sério e introspectivo. Fane lhe propõe casamento, ao que Kitty aceita após saber que sua irmã mais nova estava prestes a se casar.
Após se casar, o casal vai para Hong-Kong, onde Dr. Fane trabalhava. É em um baile na cidade que Kitty conhece Charles Townsend, com quem inicia um relacionamento.
Walter descobrindo a relação de sua esposa com Townsend a leva para uma vila chamada Mei-tan-fu, onde estava ocorrendo uma terrível epidemia de cólera.
Kitty desconfia dos motivos reais que levaram seu marido a leva-la para tal vila. Estaria ele, diabolicamente, planejando sua morte como punição pelo adultério?


O filme, que foi adaptado do livro de Somerset Maugham, chegou aos cinemas em 2006. Apesar da boa vontade que os atores e o diretor pareceram demonstrar com o roteiro, o filme não possui a mesma essência do livro. Algumas mudanças na história acabaram dando ao filme um ar romântico, e atenuando o clima tempestuoso que originalmente existia no livro.
O Véu Pintado ganhou um Globo de Ouro de Melhor Trilha Sonora.
Aconselharia aos que se interessaram pela história, a ler o livro antes de assistir o filme.

O filme pode ser baixado no blog Super Cine Anarquia, que prontamente atendeu meu pedido e disponibilizou O Véu Pintado para download.

Faça o download do filme AQUI!

Ficha Técnica:
Título no Brasil: O Despertar de Uma Paixão
Título Original: The Painted Veil
País de Origem: China / EUA
Gênero: Drama | Romance
Tempo de Duração: 124 minutos
Direção: John Curran
Elenco:Naomi Watts ... Kitty Fane
Edward Norton ... Walter Fane
Liev Schreiber ... Charlie Townsend
Toby Jones ... Waddington
Diana Rigg ... Mother Superior
Catherine An ... Hostess
Bin Li ... Te-Ming
Anthony Wong Chau-Sang ... Colonel Yu
Bin Wu ... Student 1
Alan David ... Sr. Garstin
Marie-Laure Descoureaux ... irmã St. Joseph
Sally Hawkins ... Mary





Trailer Legendado - O Véu Pintado


Música Tema - La Claire Fontaine



Quiz: Que livro você é?

Vi este teste no blog Viagem Literária e fiquei curiosa para saber que livro eu seria.
É claro que o teste é com apenas livros nacionais, mas valeu a pena conferir.
O meu resultado foi:


A Paixão segundo GH - Clarice Lispector
"Você é daqueles sujeitos profundos. Não que se acham profundos – profundos mesmo. Devido às maquinações constantes da sua cabecinha, ao longo do tempo você acumulou milhões de questionamentos. Hoje, em segundos, você é capaz de reconsiderar toda a sua existência. A visão de um objeto ou uma fala inocente de alguém às vezes desencadeiam viagens dilacerantes aos cantos mais obscuros de sua alma. Em geral, essa tendência introspectiva não faz de você uma pessoa fácil de se conviver. Aliás, você desperta até medo em algumas pessoas. Outras simplesmente não o conseguem entender.
Assim é também "A paixão segundo GH", obra-prima de Clarice Lispector amada-idolatrada por leitores intelectuais e existencialistas, mas, sejamos sinceros, que assusta a maioria. Essa possível repulsa, porém, nunca anulará um milésimo de sua força literária. O mesmo vale para você: agrada a poucos, mas tem uma força única."


Faça o teste AQUI!

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Um Estudo em Vermelho - Sir Arthur Conan Doyle

A primeira investigação de
Sherlock Holmes

Um estudo em vermelho marca duas grandes estreias: este é o primeiro livro publicado por Sir Arthur Conan Doyle e também a primeira história com o personagem Sherlock Holmes.
Com seu ritmo vertiginoso de suspense e mistério, esta obra já nasceu clássica, consagrando seu protagonista como o mais apaixonante e popular detetive da história da literatura.
Um estudo em vermelho propõe um enigma terrível e indecifrável para a polícia, que pede auxílio a Holmes: um homem é encontrado morto, sem ferimentos e cercado de manchas de sangue. Em seu rosto, uma expressão de pavor. Um caso para Sherlock  Holmes e suas fascinantes deduções, narrado por seu amigo Dr. Watson, interlocutor sempre atento e não raro maravilhado com a inteligência e o talento do detetive.

Este não é o primeiro livro de Sir Arthur Conan Doyle que leio, apesar de ser o primeiro livro publicado com o fantástico Sherlock Holmes. É muito difícil descreve-lo, pois possui um toque de mestre que o torna próximo a perfeição sob vários aspectos.
É sem dúvida um tipo de história que persegue o leitor, de maneira que não se pode largar o livro até te-lo concluído. Além disso tem poucas páginas ( minha edição Pocket tem 190 páginas), mas muito conteúdo. Divide-se em duas partes, e eu diria que está ai seu maior trunfo, pois ao findar a primeira parte temos a curiosa impressão de que tudo acabou, então na parte seguinte retorna-se ao ritmo eletrizante que instiga o leitor.
Este é sem dúvida um clássico que deve ser lido, e perpetuado por várias gerações, afinal as boas histórias não podem ser esquecidas.

Faça o download do livro AQUI!


Dicas de compras:
  • Livraria Cultura:
Um estudo em vermelho (editora Ediouro / 141 páginas) Preço R$  13,70
Um estudo em vermelho (editora Melhoramentos / edição de bolso com 248 páginas) Preço R$  15,00
  • Sebo do Messias:
Um estudo em vermelho (editora Ediouro / 174 páginas) Preço R$ 5,40



sábado, 15 de janeiro de 2011

Quiz - Que tipo de leitor você é

A Carolina do blog Cantinho da Carolina fez o teste e eu não pude deixar de verificar que tipo de leitora sou eu.
Eis o resultado:


Faça o teste AQUI.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

The Tudors


Julgamos saber uma história, mas apenas sabemos como acaba. Para irmos ao âmago da história, temos de voltar ao princípio.

The Tudors é uma série televisiva sobre a vida de Henrique VIII, rei da Inglaterra que causou a ruptura com a Igreja. Henrique Tudor era casado com Catarina de Aragão, e quando se apaixonou por Ana Bolena rompeu com a Igreja Católica já que o Papa se recusou a aceitar a anulação de seu casamento com Catarina.
A série é bastante fiel a história, mostrando que existiam motivos políticos para a romper com a igreja, que era escapar do controle excessivo do Papa. E também econômico, já que a igreja era detentora de riquezas que deveriam ser convertidos ao Estado.
Henrique VIII, portanto, é lembrado por ser o responsável pelo princípio da Reforma Anglicana ocorrida na Inglaterra.
Esta é sem dúvida uma série muito bem feita sob todos os aspectos. As mulheres, inclusive, gostarão muito de apreciar os belos atores que participam da série.
Indico a todos os amantes da história (como eu) e aos curiosos que quiserem aprender mais sobre o assunto.



Faça o Download da 1º à 4º Temporada de The Tudors








quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Os Elefantes não esquecem - Agatha Christie

Poirot ficou parado alguns instantes, sacudindo a cabeça. Retirou-se do cemitério e se dirigiu, por outro atalho, para o despenhadeiro.
Parou em frente ao mar.
Sei agora o que aconteceu e por quê... murmurou para si mesmo. Compreendo a dor e a tragédia. Precisei recuar tanto no tempo para compreender que "no filnal está o meu começo", ou melhor, "no começo está escrito o meu trágico final".





O casal Ravenscroft foi encontrado morto em um penhasco próximo da casa onde moravam. O motivo do crime não fora descoberto, a polícia concluiu apenas se tratar de um duplo-suicídio ou um pacto de morte.
Entretanto, doze anos depois, a escritora de livros policiais Ariadne Oliver é abordada por uma desconhecida mulher que queria saber detalhes do caso. A Sra. Oliver é a madrinha da filha mais velha do casal Ravenscroft, Celia, mas nada sabia realmente sobre a tragédia. Motivada pela curiosidade Ariadne procura a ajuda de seu amigo Poirot para descobrir os mistérios que cercavam a morte dos Ravenscroft.
Poirot e a Sra. Oliver vão em busca dos "elefantes", pessoas que conheciam o casal morto e que deveriam lembrar-se dos fatos ocorridos na época, afinal, os elefantes não esquecem.

Este é mais um brilhante livro de Agatha Christie. É repleto de fatores psicológicos, já que as pistas físicas foram apagadas pelo tempo. Não é uma história tão boa quanto outros clássicos como Assassinato no expresso do Oriente ou O caso dos dez negrinhos, por ser definitivamente mais lento. Além disso a solução do crime não é surpreendente. Mesmo assim vale a pena acompanhar o raciocínio do esperto e insuperável detetive Hercule Poirot.

Informações Adicionais:
Título original: Elephants can remember.
Data de publicação: 1972
Onde comprar:
Este título pode ser encontrado em diversas livrarias populares e sebos, confira dicas de compra:
  • Livraria Saraiva - Os elefantes não esquecem (edição pocket) por 12,90 - VER
  • Sebo do Messias - Os elefantes não esquecem (editora Record, edição com 227 páginas, em bom estado) por 5,40 - VER


Faça o download grátis do livro AQUI


segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

A Casa Torta - Agatha Christie


— Quando digo que Brenda provavelmente o
matou, estou consciente de que isso não passa
de um desejo. Tenho que saber a verdade.
Preciso saber. Preciso saber em benefício de
minha própria paz de espírito. Mas o fato é
que tenho medo... medo... muito medo!

Aristides Leonides é um octogenário grego riquíssimo imigrado na Inglaterra. Construiu a “casa torta” para habitar com toda a família: sua esposa, cinquenta anos mais jovem; dois filhos; duas noras; três netos; e uma cunhada, irmã da sua primeira esposa.
A casa era assim chamada não só pela sua particular arquitetura, como também pelas caraterísticas negativas dos seus habitantes. A neta mais velha, Sophia, é namorada do filho do inspetor chefe da Scotland Yard e, quando o avô é assassinado com uma injeção letal de um veneno de efeito quase instantâneo, o casal se empenha em investigar para descobrir o culpado. O principal suspeito, naturalmente, é a jovem viúva.

Um maravilhoso história da, na minha opinião, melhor escritora de suspense de todos os tempos Agatha Christie. De leitura dinâmica, fácil e atrativa, este livro com certeza surpreende.
Já fazia algum tempo que não lia uma das obras de Agatha, então devorei este livro em poucas horas. Não posso falar muito sobre a história, afinal, o bom desse gênero de leitura é ser surpreendido no final. Indico para todos os fanáticos por Agatha Christie, e todos os leitores de romances policiais.



Faça o download do livro completo AQUI.






Por Amor... - Kelly McClymer

Inglaterra, 1832

Felizes para sempre...

Miranda era uma das poucas jovens da sociedade que acreditavam no amor verdadeiro, e não pretendia se casar por fortuna ou por título de nobreza. Ela faria qualquer coisa para promover o amor, até mesmo confrontar o homem cuja desaprovação impedia seu irmão de cortejar a moça a quem ele amava. No entanto, o impetuoso encontri de Miranda com Simon Watterly, o duque de Kerstone, teve consequências bem diferentes das que ela pretendia...
Pois, quando aquele nobre cínico percebeu que a reputação dela ficara comprometida depois do encontroentre ambos, ele insistiu em nada menos do que casamento. E de repende, a grande defensora dos finais felizes de contos de fadas viu-se noiva de um homem que não acreditava no amor... Contudo, Miranda não desistiria de seu sonho de Cinderela, nem de fazer do charmoso e atraente Simon o seu príncipe encantado...

Não existe muito o que dizer deste livro. Eu definitivamente não o indico. Conta a história de uma garota (chata) sonhadora e romântica que não para de falar das princesas dos contos de fadas. Ela ama Simon Watterly mas não quer nada com ele por que ele não diz que a ama, apenas que a deseja.
Não seria tão ruim se não fosse tão confuso. O começo do livro é muito vago, e dá uma sensação de "está faltando alguma coisa". Além disso algumas passagens me lembraram um pouco o clássico Orgulho e preconceito, e isso foi literalmente o fim, (atenção spoilers, para ler e estragar a surpresa clique e puxe o mouse para a direita sobre o texto) a parte em que a irmã de Miranda foge com o mal da história e o corajoso mocinho Simon vai atrás dos fugitivo. Isto caiu bem no romance de Jane Austen, mas deu um ar definitivamente babaca a este livro.




LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...