quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Sherlock Holmes

"Espirituoso, arrojado e repleto de ação"
 - Thomas Dichiara, MOVIEFONE.COM

"Robert Downey Jr. e Jude Law personificam de maneira memorável Holmes e Watson nesta audaciosa releitura que faz do lendário detetive um arrojado homem de ação e com um intelecto incomparável. Pistas desorientadas, impecáveis deduções _dignas de Holmes_ réplicas ágeis, cenas de tirar o fôlego uma atrás da outra... O diretor Guy Ritchie mantém um ritmo empolgante à medida que apresenta o maior detetive de todos os tempos. Conheça o novo Sherlock Holmes!"



Ficha Técnica:
Título Original: Sherlock Holmes.
Origem: Inglaterra / Austrália / Estados Unidos, 2009.
Direção: Guy Ritchie.
Roteiro: Michael Robert Johnson, Anthony Peckham e Simon Kinberg, baseado em personagens de Arthur Conan Doyle.
Produção: Susan Downey, Dan Lin, Joel Silver e Lionel Wigram.
Fotografia: Philippe Rousselot.
Edição: James Herbert.
Música: Hans Zimmer.


Em uma palavra: TENEBROSO.
Tenho certeza que Sir Arthur Conan Doyle está, desde o dia da estréia deste filme, se revirando em seu túmulo.
Se a intenção era fazer uma releitura de Sherlock Holmes, penso que ao menos alguns conceitos básicos da personalidade dele deveriam ter sido mantidos.
Para quem já leu ao menos uma história original de Holmes e Watson esse filme é uma afronta. Existem diversas falhas entre elas o fato de Sherlock (o que eu conheço) organizado e metódico, ao contrário desta horrível caricatura. Além disso o verdadeiro Watson é muito mais resignado (não sei se seria esse o termo) à Holmes, ele jamais daria um soco na cara do amigo.
O fato de Holmes não precisar sair de casa, lutar com os vilões, e aprontar as maiores estripulias para desvendar um caso, é apenas detalhe perto das barbaridades que encontrei nesse filme, geralmente o verdadeiro Holmes só sai para a briga quando é realmente necessário.
Mas apesar de todo o exagero não é apenas por isso que desaprovo o filme, na verdade achei a história sem pé nem cabeça, completamente cansativa. Resumindo... uma perda de tempo.


Baixe aqui a trilha sonora do filme:


Faça aqui o download do filme:












quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Identidade

O segredo está lá dentro...


Uma violenta tempestade faz com que um grupo de pessoas busque abrigo em um motel desolado, gerenciado por um jovem bastante nervoso (John Hawkes). Entre eles estão um motorista de limusine (John Cusack), uma estrela da TV da década de 80 (Rebecca De Mornay), um policial (Ray Liotta) encarregado de escoltar um assassino (Jake Busey), um casal de recém-casados (Clea DuVall e William Lee Scott) e uma família em crise. De início todos se sentem aliviados por encontrarem um lugar para ficar em meio à tempestade, mas logo entram em pânico ao perceber que, um a um, todos estão sendo assassinados em nome de um misterioso segredo que une a presença de todos naquele lugar.

Ficha técnica:
Título no Brasil:  Identidade
Título Original:  Identity
País de Origem:  EUA
Gênero:  Suspense
Tempo de Duração: 90 minutos
Direção: 
James Mangold


Elenco:
John Cusack (Ed)
Ray Liotta (Rhodes)
Amanda Peet (Paris)
John Hawkes (Larry)
Alfred Molina (Dr. Malick)
Clea DuVall (Ginny)
John C. McGinley (George York)
William Lee Scott (Lou)
Jake Busey (Robert Maine)
Pruitt Taylor Vince (Malcolm Rivers)
Rebecca De Mornay (Caroline Suzanne)
Carmen Argenziano (Advogado de defesa)
Leila Kenzle (Alice York)
Bret Loehr (Timmy York)
Holmes Osborne (Juiz)
Frederick Coffin (Detetive Varole)
Matt Letscher
Marshall Bell

Ouvi falar desse filme enquanto pesquisava a respeito do meu livro favorito: "O caso dos dez negrinhos".
De acordo com o que encontrei, algumas pessoas que leram o livro e assistiram ao filme Identidade encontraram muitas semelhanças entre as histórias.
Como gosto muitíssimo deste livro, resolvi baixar o tal filme para ver se realmente era tão bom assim.
Minhas conclusões foram:
O filme não é ótimo, é tão somente bom. Não se parece significativamente com O caso dos dez negrinhos. Além disso, o final não foi satisfatório... sei que muitos vão discordar de mim... mas realmente não surpreendeu.
Acredito que muita gente poderá gostar do filme, portanto, fica a dica!




Faça aqui o Download do filme Identidade:
Identidade - TORRENT + LEGENDA



quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Um amor de Detetive - Sarah Mason

Regras? Que regras?


"Os opostos se encontram e, como não poderia deixar de ser, se atraem neste divertido romance de estréia.
A bela Holly Colshannon é uma ambiciosa e desastrada jornalista da Bristol Gazette. James Sabine, levemente mais bonito do que ela, é um sargento-detetive durão, grosseiro e ressentido. Como não poderia deixar de ser , eles se encontram na primeira de uma série de coincidências oportunas. Logo tornam a se esbarrar, quando então determinada Holly vê uma chance de progredir na carreira: segue James por um período de seis semanas, a fim de escrever uma coluna criminal que poderá vir a ser o seu primeiro sucesso.
Bem, o lado positivo da coisa é que ela agora tem uma coluna. O lado negativo é que o bonitão não está exatamente eufórico com a onipresença de Holly. James pode ser rabugento, mas Holly é corajosa, e em pouco tempo os seus olhares indiferentes se transformam naqueles relances um pouquinho longos demais...
Mason recorre a um texto extremamente engraçado: o tresloucado casal se agride verbalmente enquanto trabalha na solução de uma série de assaltos, e Holly se mete em várias trapalhadas, cada uma mais hilária do que a outra (dá uma joelhada no próprio rosto, escorrega numa bala de limão, prende o dedão do pé numa garrafa), conquistando assim a simpatia de James -- e a nossa.
Entre patrulhas e visitas a emergência de hospitais, vamos conhecer a noiva de James, divinamente bela, e o namorado de Holly, superficial, mas bonito. Será que Holly e James conseguirão apanhar o assaltante a tempo? Será que a coluna vai se tornar mesmo um sucesso, conforme ela espera?"




Comecei a ler esse livro por acaso, depois de pegar emprestado de uma amiga, que me sugeriu a leitura. Confesso que não é meu estilo favorito, mas é impossível não gostar da história tão leve e engraçada de Holly Colshannon. E na verdade este livro é realmente um tipo de leitura sem compromisso, que te relaxa, e cativa.
Em uma palavra: Hilário.
Se posso dizer que alguns livros me causaram lágrimas, este me causou riso. Me peguei várias vezes dando gargalhadas sozinha, ou perto de pessoas, por causa de vários trechos muito bons que encontrei na história.
Com certeza vou gostar de ler outros títulos dessa escritora, se ela preservar o mesmo tipo de escrita que apresentou neste.
Super indicado!!!



Faça aqui o download do livro:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...