terça-feira, 28 de setembro de 2010

Natal Mortal - Nora Roberts escrevendo como J.D.Robb

Quando as pessoas se conhecem através de encontros programados pelo computador, sair com um pretendente pode se transformar num jogo mortal...

 Ninguém gosta de passar sozinho as festas de fim de ano. E na Íntimo e Pessoal, agência de encontros mais famosa de Nova York, essa é a melhor época do ano para unir os corações solitários. Entretanto, a tenente Eve Dallas, no rastro de um serial killer que transforma seus crimes em rituais padronizados, fez uma descoberta preocupante: todas as vítimas eram clientes da famosa agência de encontros. À medida que os crimes continuam acontecendo, Eve penetra no mundo das pessoas que estão em busca de seu verdadeiro amor e também no ambiente onde circula um assassino em busca da sua próxima vítima. Um mundo onde o poder do amor leva homens e mulheres ao ato final da traição...


Esse é o 7° livro da série, e devo dizer que é fantástico! Nesse episódio a tenente Eve Dallas e sua auxiliar, a policial Peabody, estão as voltas com um serial killer meticuloso que utiliza uma canção natalina como inspiração para executar seus crimes grotescos.
Depois de diversos assassinos ardilosos, na minha opinião, este foi patético, mas de forma alguma impediu o livro de ser interessante e envolvente. Peabody está cada vez mais presente, e sua personalidade ficou bem mais visível.
O enredo conta com alguns trechos muito engraçados, principalmente no relacionamento nada amistoso de McNab e Peabody.
Roarke despensa comentários. Não existe um personagem masculino tão perfeito quanto ele. Com certeza ele vai continuar inspirando cada uma das leitoras, me coloco como primeira dessa lista!


Curiosidade:

A música que supostamente era a base para os assassinatos no livro realmente existe e possui um lenda interessante.
Diz essa lenda, que cada verso possui uma simbologia. Entre os anos 1558 e 1829, quando o catolicismo era proibido aos ingleses e irlandeses, a população ensinava o catolicismo às crianças através dessa canção:

Os Doze dias de natal
No primeiro dia de natal, meu verdadeiro amor me deu uma perdiz numa pereira.
No segundo dia de natal, meu verdadeiro amor me deu duas rolinhas rajadas e uma perdiz numa pereira.
No terceiro dia de natal, meu verdadeiro amor me deu três pintinhos franceses, duas rolinhas rajadas e uma perdiz numa pereira.
No quarto dia de natal, meu verdadeiro amor me deu quatro pássaros cantadores, três pintinhos franceses, duas rolinhas rajadas e uma perdiz numa pereira.
No quinto dia de natal, meu verdadeiro amor me deu cinco sinos dourados, quatro pássaros cantadores, três pintinhos franceses, duas rolinhas rajadas e uma perdiz numa pereira.
No sexto dia de natal, meu verdadeiro amor me deu seis gansos se agitando, cinco sinos dourados, quatro pássaros cantadores, três pintinhos franceses, duas rolinhas rajadas e uma perdiz numa pereira.
No sétimo dia de natal, meu verdadeiro amor me deu sete cisnes nadando, seis gansos se agitando, cinco sinos dourados, quatro pássaros cantadores, três pintinhos franceses, duas rolinhas rajadas e uma perdiz numa pereira.
No oitavo dia de natal, meu verdadeiro amor me deu oito moças leiteiras, sete cisnes nadando, seis gansos se agitando, cinco sinos dourados, quatro pássaros cantores, três pintinhos franceses, duas rolinhas rajadas e uma perdiz numa pereira.
No nono dia de natal, meu verdadeiro amor me deu nove tamborileiros tamborilando, oito moças leiteiras, sete cisnes nadando, seis gansos se agitando, cinco sinos dourados, quatro pássaros cantores, três pintinhos franceses, duas rolinhas rajadas e uma perdiz numa pereira.
No décimo dia de natal, meu verdadeiro amor me deu dez gaiteiros tocando, nove tamborileiros tamborilando, oito moças leiteiras, sete cisnes nadando, seis gansos se agitando, cinco sinos dourados, quatro pássaros cantores, três pintinhos franceses, duas rolinhas rajadas e uma perdiz numa pereira.
No décimo primeiro dia de natal, meu verdadeiro amor me deu onze damas dançando, dez gaiteiros tocando, nove tamborileiros tamborilando, oito moças leiteiras, sete cisnes nadando, seis gansos se agitando, cinco sinos dourados, quatro pássaros cantores, três pintinhos franceses, duas rolinhas rajadas e uma perdiz numa pereira.
No décimo segundo dia de natal, meu verdadeiro amor me deu doze cavaleiros saltando, onze damas dançando, dez gaiteiros tocando, nove tamborileiros tamborilando, oito moças leiteira, sete cisnes nadando, seis gansos se agitando, cinco sinos dourados, quatro pássaros cantores, três pintinhos franceses, duas rolinhas rajadas e uma perdiz numa pereira.

A canção parece sem sentido, mas de acordo com a lenda eram uma forma das crianças memorizaram os ensinamentos. Os significados secretos eram:

"Uma perdiz numa pereira" - Filho único de Deus, Jesus Cristo
"Duas rolinhas rajadas" - Velho e Novo testamento
"Três pintinhos franceses" - Fé, Esperança e Caridade
"Quatro pássaros cantores" - Os quatro evangelhos (Mateus, Marcos, Lucas e João)
"Cinco sinos dourados" - O Pentateuco (Gênises, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio)
"Seis gansos se agitando" - Seis dias da criação
"Sete cisnes nadando" - Os sete dons do espírito, e os sete pecados capitais.
"Oito moças leiteiras" - As oito beatitudes
"Nove tamborileiros tamborilando" - Os frutos do espírito (Alegria, paz, longaminidade,benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio-próprio e Amor)
"Dez gaiteiros tocando" - Os dez mandamentos
"Onze damas dançando" - Os onze discipulos que permaneceram fiéis
"Doze cavaleiros saltando" - Os doze pontos de fé do credo apostólico

Baixe a música em inglês:



Música:

Em respeito aos que ainda não leram não vou dar explicações. Aos que já leram, espero que se lembrem que em determinada passagem do livro, Roarke cita uma música do ano de 1940. Devo confessar que amei essa cena do livro, e aos que quiserem ouvir a música ai está:




Baixe o livro:

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Dibs - Em busca de si mesmo - Virginia M. Axline

Um menino torturado procura a si mesmo...

"Quase mudo até a idade de cinco anos, Dibs era tão retraído que nem o pediatra da escola pode fazer um diagnóstico. Retardado mental? Portador de lesão cerebral? Dibs não dava a ninguém oportunidade de aproximar-se para descobrir. Mas na "sala de brinquedos" da Dra. Axline ele descobriu maravilhado a força e a estatura de seu ser interior - descoberta feita por força da própria determinação de Dibs. Ao ajudá-lo nisso, não sem grandes dificuldades, a Dra. Axlinesempre o deixou tomar a iniciativa na difícil estrada que o levaria à origem de seus problemas."


Dibs é um livro completamente psicológico. Não é de forma alguma do tipo que se lê por pura diversão. As pessoas que realmente se interessam por psicologia e, principalmente, por crianças não devem deixar de desfrutar dessa leitura.
É a história real de um menino mal compreendido que necessitava de ajuda e atenção. O livro foi escrito pela própria Dra. Virginia M. Axline, depois de ter tratado Dibs com a técnica especial da Ludoterapia, em que fazia suas observações apenas observando o menino brincar. Ela mostra que a própria criança foi aos poucos se libertando de seus problemas  fazendo uso de suas próprias forças, praticamente sozinho. Dá além disso uma lição sobre a maneira de se tratar as crianças, de forma a ensina-las a ser independentes, permitindo que a imaginação dos pequenos flua sem interferências.
É realmente um livro maravilhoso.

Clique aqui para fazer o download do livro

Fogo Vivo - Sara Craven e Abby Green

Ricos e orgulhosos...

Harlequin Jessica - 2 Histórias

Luxo e Sedução - Sara Craven

Rhianna Carlow passou sua solitária infância como a sobrinha indesejada da criadagem. Anos mas tarde, ela retorna à mansão Penvarnon na Cornualha...como convidada para um casamento. No entanto, o bilionário Diaz Penvarnon também está de volta, aparentemente mais arrogante e impiedoso do que nunca. Diaz tem um objetivo: manter Rhianna longe de sua casa. Descendente de piratas espanhóis, ele a rapta, e Rhianna se vê prisioneira em um luxuoso iate...onde sua inexperiência jamais será páreo para o irresistível desejo de Diaz...


Prelúdio de Amor - Abby Green

Já faz dez anos que Tiarnan Quinn rejeitou Kate de forma humilhante, e ela ainda não superou o que aconteceu. Kate é uma modelo famosa e bem-sucedida que pode ter o homem que quiser, mas há algo no frio milionário que a atrai. Ela concorda em voar para sua luxuosa villa na Martinica, mesmo sabendo que Tiarnan não pode lhe dar o que mais deseja: um amor verdadeiro e uma família. Mas, à medida que as noites ardentes de passam, ela começa a ver um pouco do homem por trás da face de pedra...





Desde que comprei esse livro não tive a menor vontade de ler. Apenas tinha aproveitado uma promoção de livros de banca em que um Jessica + um Romances Históricos custavam apenas 11,90. Comprei o Kit apenas por interesse neste último. Fogo vivo acabou ficando de lado por meses, até que resolvi tira-lo do armário.
A primeira história, Luxo e Sedução, me agradou por não ser apelativa, apesar de ter um título sugestivo, é uma história muito legal (detesto usar esse adjetivo, mas neste caso se aplica perfeitamente). A história de Diaz e Rhianna é completamente cheia de desencontros, e o livro conta uma boa parte da infância triste e sofrida de Rhianna, não é definitivamente meu estilo de leitura, mas pude me divertir enquanto lia.
A segunda história, Prelúdio de Amor, me desagradou bastante. O personagem principal, Tiarnan Quinn, me irritou. Não gosto da imagem de homens conquistadores e desinteressados em relacionamentos sérios.
Elogios e criticas à parte...fica a dica.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

O Conto da Ilha Desconhecida - José Saramago

"Gostar é provavelmente a melhor maneira de ter, ter deve ser a pior maneira de gostar".

Um livro curto e objetivo. Conta a história de um homem que depois de muito pedir, consegue do rei um barco que, segundo ele, o levaria a uma ilha desconhecida. É uma metáfora a respeito da vida, dos desejos, das esperanças, dos sonhos e das frustrações das pessoas. Muito interessante desde o começo, quando aborda de maneira crítica a burocracia e sua ineficiência. Ainda deixa claro que as autoridades estão sempre em busca de sua satisfação própria, negando todo o resto.
É também, (e este ponto prevalece) uma reflexão de cunho pessoal, caracterizada pela busca de algo que não se vê, mas em que se acredita.
Em geral, O conto da Ilha Desconhecida, é um livro escrito em poucas palavras para tratar de um assunto que requer muito pensamento, o ser humano e sua busca por si mesmo. - por Hellen Cristine C. dos Reis


Clique aqui para fazer o download do livro
O CONTO DA ILHA DESCONHECIDA - JOSÉ SARAMAGO


quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Vingança Mortal - Nora Roberts escrevendo como J.D.Robb

A vingança é minha; Eu farei justiça, diz o Senhor.
- Romanos 12:19

A vingança está no meu coração, e a morte em minhas mãos.
-Shakespeare




Quando a tecnologia une os bons e os fora-da-lei, predadores e presas de confundem...

Ele é um louco altamente especializado em eletrônica. Tem o cérebro de um gênio e o coração de um assassino. Espera tocaiado a sua presa, com toda a calma. É um exímio predador. Então, assombra a polícia com charadas e pistas codificadas a respeito dos crimes que está prestes a cometer. Mas as charadas são sempre decifradas tarde demais, momentos depois de a vítima ser assassinada. A tenente Eve Dallas encontrou o primeiro morto esquartejado no apartamento onde ele morava. O segundo perdeu a vida num luxuoso apartamento anunciado para locação. Havia pouco em comum entre os dois homens, e ambos foram terrivelmente torturadosantes de morrer. No entanto, estavam ligados a um segredo assustador, algo ocorrido há dez anos. Um segredo compartilhado por ninguém menos do que...Roarke.
       
Este é o sexto livro da Coleção Mortal. Neste novo episódio, a tenente Eve Dallas é desafiada por um vingativo Serial Killer, que através de charadas, a leva em uma corrida contra o tempo.
          Os últimos livros da série, principalmente o Êxtase Mortal, estiveram levemente fracos, mas este com certeza vai agradar os leitores que esperam por mortes sangrentas.
          Ao que parece as sequências estão ficando a cada instante mais pessoais para Eve. Roarke está muito presente neste livro, roubando a cena por várias vezes. Novo personagem, McNab, é muito divertido, e vem somar-se a equipe de Dallas na solução dos crimes.
         Gostei bastante. Apenas considerei o final muito simples, perto da trama tão bem formada durante todo o livro.
         Já comprei os próximos dois volumes. Estou ansiosa para ler!


Para fazer o download do E-Book clique AQUI!



terça-feira, 7 de setembro de 2010

A Hora do Cisne - Winston Graham

"Não são longos, o pranto e o riso, o amor e o desejo e o ódio..."

  
A perna atrofiada e uma família que a intimidava eram problemas que, para Deborah Daiton, já bastavam. Os homens, concluíra, não eram para ela.  Tendo um bom emprego num famoso estabelecimento londrino de leilões, estava contente com a vida tal como se lhe apresentava.
          Sem dúvida nenhuma, a última coisa que desejava era enamorar-se de um jovem artista que lutava por se projetar. "Devia ter-lhe dito: -Suma e deixe de me aborrecer!" advertia-se ela quando Leigh Hartley a requestava. "Mas, afinal de contas, o coitado não tinha más intenções".
           E assim, quando Deborah trocou a sua existência confortável e prosaica por uma vertiginosa aventura na zona portuária de Londres, viu-se envolvida num crime tão insidioso que só posteriormente teve plena consciência de onde se metera.
      

 Um livro realmente interessante, a respeito, principalmente, da natureza humana.
  O enredo se passa em Londres, no século XX, e conta a história de Deborah Daiton, uma moça de 26 anos cujas sequelas de uma poliomelite, uma perna atrofiada, acompanham-na como um doloroso lembrete de suas dificuldades, e principalmente fazendo-a desacreditar de suas possibilidades.
  Ela conhece o pintor Leigh Hartley, que insiste em conquista-la. Deborah, inicialmente, duvida das intenções de Leigh, mas na realidade duvida de sí mesma, vendo-se como alguém por quem homem algum se interessaria.
  Na sequência do livro, muitas coisas acontecem com ela, incluindo algo terrível pelo qual ela toma parte.
É uma história que leva a baila sentimentos comuns, de pessoas comuns, tais como a moral, a mentira, o amor e o desejo.
Todo o livro é coberto por um clima nebuloso, acinzentado, como um dia chuvoso e frio. É narrado em primeira pessoas, por Deborah. 
  Não é um livro excepcional, mas merece ser lido. A leitura é rápida (eu li em um dia), e é do tipo que instiga a imaginação e a criação de sons, cheiros e cores. Recomendo. 

Título original:  
The Walking Stick


Outros livros do autor: 
  • Marnie.
  •  A Chave no Jarro


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...